Mais de 72.000 alunos frequentam aulas ao ar livre no sul de Angola

Mais de 72.000 alunos do ensino primário, na província angolana do Cunene, estão a frequentar o ano letivo ao ar livre, sobretudo debaixo de árvores, por "insuficiências de salas de aula", disse hoje o diretor provincial da Educação.

Em declarações à agência angolana Angop, o responsável da Educação do Cunene, Domingos José Oliveira, disse que, no total, há72.327 alunos nesta condição e que a província conta com 55.113 crianças fora do sistema de ensino.

O diretor referiu que a província do Cunene, sul de Angola, tem um défice de 5.598 salas de aula para cobrir os seis municípios, mas garantiu que novas salas de aulas deverão ser construídas ao longo do ano, no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP) local.

Domingos José Oliveira adiantou que a província tem igualmente carência de 3.142 professores no presente ano escolar, que teve início a 01 de fevereiro e decorre até à primeira quinzena de dezembro, com 6.298 docentes.

Pelo menos 214.311 alunos estão matriculados na província no presente ano letivo.

Exclusivos

Premium

Entrevista a Victor Ângelo

"Há uma competição muito grande entre os EUA e a China e vai agravar-se"

Victor Ângelo foi o mais alto funcionário português nas Nações Unidas, chegando ao nível de secretário-geral adjunto. Representou a organização em vários países de África e preocupa-o o futuro de um continente em que os jovens querem emigrar. Analisa o risco da crescente competição entre as grandes potências.

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?