Mais de 250 pessoas detidas em Jacarta na sequência de confrontos - Polícia

Jacarta, 23 mai 2019 (Lusa) - Pelo menos 257 pessoas foram detidas em Jacarta, na sequência dos confrontos que começaram na terça-feira, após o anúncio da reeleição do Presidente indonésio, Joko Widodo, anunciou hoje a polícia.

Em conferência de imprensa, o porta-voz da polícia de Jacarta, Prabowo Argo Yuwono, ligou as detenções à destruição de propriedade e incitação à violência.

Na quarta-feira à noite, os manifestantes lançaram pedras e outros objetos contra a polícia de intervenção, que respondeu com granadas de gás lacrimogéneo, balas de borracha e centenas de detenções.

Pelo menos seis mortos e mais de 200 feridos foram já registados na sequência dos confrontos entre a polícia e centenas de defensores do candidato presidencial derrotado, o ex-general Prabowo Subianto.

O mesmo porta-voz da polícia indicou que as mortes foram causadas por disparos e agressões com objetos contundentes. Prabowo Argo Yuwono negou que as autoridades tenham recorrido a munições e responsabilizou os manifestantes pelo uso de armas de fogo.

O número oficial de feridos é de 200, embora fontes de vários hospitais tenham comunicado à agência noticiosa indonésia Antara que o número de feridos é superior a 350, muitos dos quais já tiveram alta.

Na quarta-feira, o ministro da Segurança indonésio, Wiranto, anunciou que o acesso às redes sociais em certas zonas ia ser limitado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.