Lousã acolhe a única prova do circuito ibérico 'golden trail series'

A vila da Lousã vai acolher no fim de semana a corrida em trilhos Louzantrail, a primeira e única em território português do circuito ibérico 'golden trail series'.

A prova longa, de 29 quilómetros, é a primeira deste 'minicampeonato', que prossegue em Espanha, com a Maraton del Meridiano (42 km), em 02 de fevereiro, o Trail Cap de Creus (23 km), em 07 de abril, e a Zegama Aizkorri (42 km), em 02 de junho, culminando com a final na Sky Pirineu (36 km), marcada para 05 de outubro.

Além desta distância, integram ainda o programa da prova organizada desde 2000 pelo Montanha Clube Trail Running as corridas curta (16 km) e ultra (43 km), percorrendo os mais emblemáticos locais da região.

"É difícil destacar partes do percurso, e até um pouco ingrato, mas se tivermos de o fazer serão claramente locais como as Aldeias do Xisto da Serra da Lousã: Casal Novo, Talasnal, Candal e Cerdeira. Não podemos deixar de referir igualmente as estruturas 'Isto é Lousã', como os sofás, as letras do Chiqueiro e o Baloiço do Trevim. Os atletas terão o privilégio de conhecer estes locais através de trilhos antigos, usados pelos povos serranos", segundo o diretor da prova, Tiago Lobo.

Também o presidente da Câmara Municipal da Lousã, Luís Antunes, considerou o Louzantrail como um dos "eventos marcantes que contribuem para o reforço da identidade concelhia e para o reforço da marca Lousã".

No domingo, cerca de 1.600 participantes vão enfrentar as várias distâncias de uma prova habitualmente realizada em junho e que foi antecipada devido à organização do campeonato do mundo de trail, nos Trilhos dos Abutres, em 09 de junho, no vizinho concelho de Miranda do Corvo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.