Leilão de divisas leva kwanza angolano a nova depreciação

O banco central angolano anunciou hoje ter colocado no mercado primário 40 milhões de dólares (34,2 milhões de euros), no quarto leilão do mês de venda de divisas à banca comercial, com nova depreciação do kwanza.

Numa nota, o Banco Nacional de Angola (BNA) refere que o montante colocado hoje foi destinado à cobertura de operações de natureza comercial e privada em posse dos bancos comerciais e em conformidade com a regulamentação cambial vigente.

Na sessão, que envolveu 15 bancos, foi apurada a taxa de câmbio de referência de 286,963 kwanzas/dólar, quando, na última sessão, a 10 deste mês, era de 285,845 kwanzas/dólar.

Desde 01 de janeiro, quando um dólar valia 165,92 kwanzas, a moeda angolana já se depreciou 42,18%.

Em relação à moeda europeia, que na última sessão se tinha fixado nos 329,537 kwanzas/euro, manteve a tendência de depreciação, atingindo agora o valor de 330,95 kwanzas/euro, a venda, e 331,695 kwanzas/euro, a compra, dando uma taxa de câmbio de referência de 331,322 kwanzas/euro.

Comparativamente a janeiro deste ano, quando um euro valia 185,40 kwanzas, a moeda angolana já se depreciou 44,04%.

Nos quatro leilões realizados este mês, o BNA colocou no mercado primário moeda estrangeira no valor de 160 milhões de euros e 80 milhões de dólares (68,4 milhões de euros).

No início do mês, o BNA indicou que vai efetuar oito leilões de divisas em setembro, pretendendo colocar 700 milhões de dólares (598 milhões de euros), tendo-se já realizado quatro.

No documento, o banco central angolano indica que, a partir de agora, e com o objectivo de conferir maior previsibilidade ao mercado, passará a divulgar, no último dia útil de cada mês, de forma indicativa, o montante e calendário das suas intervenções no mercado cambial para o mês seguinte.

Nesse sentido, indicou que, este mês, irá proceder à venda do equivalente a 500 milhões de dólares aos bancos comerciais, incluindo "plafonds" para cartas de crédito, por via de oito leilões.

O montante, moeda e finalidades serão anunciados aos bancos comerciais nas 24 horas que precedem a realização de cada leilão.

Com os quatro leilões já realizados, o próximo ocorrerá a 18 deste mês, seguindo-se sucessivamente novas operações nos dias 20, 24 e 26.

"O Banco Nacional de Angola reitera a necessidade de as instituições financeiras verificarem rigorosamente a legitimidade e conformidade das operações cambiais que processam, considerando a legislação e regulamentação cambial e de prevenção e combate ao branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, de forma a proteger as Reservas Internacionais do País e as suas relações com o sistema financeiro internacional", lê-se no comunicado da instituição.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.