LE: Galatasaray atribui favoritismo ao Benfica, mas diz que "não tem nada a perder"

O treinador do Galatasaray considerou hoje que o Benfica é favorito a vencer o encontro da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa de futebol, contudo salienta que os turcos "não têm a perder".

"O Benfica é favorito, temos que admitir isso. Não temos nada a perder e vamos com esse pensamento para campo. Se perdermos, vamos dar os parabéns ao Benfica e continuar o nosso caminho", afirmou Fatih Terim, na conferência de impressa de antevisão ao jogo decisivo de quinta-feira.

O técnico turco, de 65 anos, defende que a "chave do jogo" passa pela forma como os seus atletas vão entrar no relvado no Estádio da Luz, lembrando que precisa de vencer a partida por uma diferença de dois golos para seguir em frente na competição, depois da derrota, por 2-1, em Istambul.

Apesar de Bruno Lage, treinador do Benfica, ter apresentado um 'onze' jovem e diferente na primeira mão, Terim deixou claro que não se preocupa com a equipa inicial 'encarnada'.

"Não me interessa o 'onze' do Benfica. O mais importante é que vamos fazer. O Benfica que jogou em Istambul e em outros lados já analisámos. Sejam qual forem as trocas têm um plantel enorme e não vai fazer grande diferença", explicou.

A terminar, entrou em detalhe para deixar elogios a alguns jogadores adversários: Têm muitos jogadores com muita qualidade como o Grimaldo, João Félix, Salvio, Florentino, são muitos. A idade média é boa e um dos melhores jogadores é o Seferovic, mas não posso dizer que há um que esteja à frente dos outros".

O defesa Marcão, de 22 anos, que trocou o Desportivo de Chaves no mercado de inverno pelo Galatasaray, também perspetivou o encontro, referindo que os avançados das 'águias' não podem ter muito espaço para jogar.

"Temos que ser muito fortes na marcação, estarmos próximos, porque sabemos que eles gostam muito de ter a bola. Nós temos que estar perto, chegar-nos à frente e a concluir as jogadas em golo", declarou.

Acreditado que o adversário se vai apresentar com outros jogadores, Marcão não se mostrou preocupado e acredita que podem sair do Estádio da Luz apurados para os 'oitavos'.

"Vai ter mudanças, até pela fase que têm passado, com muitos jogos, mas o estilo de jogo não muda. Com jogadores mais experientes é um jogo totalmente diferente, mas estamos preparados para as dificuldades e vamos sair com o apuramento daqui", concluiu.

O atual segundo classificado da liga turca conta com o antigo jogador 'encarnado' Kostas Mitroglou no plantel, no entanto não foi inscrito pelo clube de Istambul na segunda competição mais importante da UEFA.

Na quinta-feira, o Benfica defronta o Galatasaray no Estádio da Luz, pelas 20:00, num jogo referente à segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa, que será dirigido pelo romeno Ovidiu Hategan.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

Conhecem a última anedota do Brexit?

Quando uma anedota é uma anedota merece ser tratada como piada. E se a tal anedota ocupa um importante cargo histórico não pode ser levada a sério lá porque anda com sapatos de tigresa. Então, se a sua morada oficial é em Downing Street, o nome da rua - "Downing", que traduzido diz "cai, desaba, vai para o galheiro..." - vale como atual e certeira análise política. Tal endereço, tal país. Também o número da porta de Downing Street, o "10", serve hoje para fazer interpretações políticas. Se o algarismo 1 é pela função, mora lá a primeira-ministra, o algarismo 0 qualifica a atual inquilina. Para ser mais exato: apesar de ela ser conservadora, trata-se de um zero à esquerda. Resumindo, o que dizer de uma poderosa governante que se expõe ao desprezo quotidiano do carteiro?

Premium

Adolfo Mesquita Nunes

A escolha de uma liberdade

A projeção pública da nossa atividade, sobretudo quando, como é o caso da política profissional, essa atividade é, ela própria, pública e publicamente financiada, envolve uma certa perda de liberdade com que nunca me senti confortável. Não se trata apenas da exposição, que o tempo mediático, por ser mais veloz do que o tempo real das horas e dos dias, alargou para além da justíssima sindicância. E a velocidade desse tempo, que chega a substituir o tempo real porque respondemos e reagimos ao que se diz que é, e não ao que é, não vai abrandar, como também se não vai atenuar a inversão do ónus da prova em que a política vive.

Premium

Marisa Matias

Penalizações antecipadas

Um estudo da OCDE publicado nesta semana mostra que Portugal é dos países que mais penalizam quem se reforma antecipadamente e menos beneficia quem trabalha mais anos do que deve. A atual idade de reforma é de 66 anos e cinco meses. Se se sair do mercado de trabalho antes do previsto, o corte é de 36% se for um ano e de 45%, se forem três anos. Ou seja, em três anos é possível perder quase metade do rendimento para o qual se trabalhou uma vida. As penalizações são injustas para quem passou, literalmente, a vida toda a trabalhar e não tem como vislumbrar a possibilidade de deixar de fazê-lo.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

O planeta dos sustentáveis 

Ao ambiente e ao planeta já não basta a simples manifestação da amizade e da esperança. Devemos-lhes a prática do respeito. Esta é, basicamente, a mensagem da jovem e global ativista Greta Thunberg. É uma mensagem positiva e inesperada. Positiva, porque em matéria de respeito pelo ambiente, demonstra que já chegámos à consciencialização urgente de que a ação já está atrasada em relação à emergência de catástrofes como a de Moçambique. Inesperada (ao ponto do embaraço para todos), pela constatação de que foi a nossa juventude, de facto e pela onda da sua ação, a globalizar a oportunidade para operacionalizar a esperança.