Lançado concurso para dragagem do canal de acesso aos estaleiros de Viana do Castelo

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) lançou hoje o concurso para a dragagem do canal de acesso aos estaleiros de Viana do Castelo, por um valor base de 18,5 milhões de euros.

O anúncio do concurso limitado por prévia qualificação, hoje publicado em Diário da República (DR), refere que o prazo de execução da "empreitada de dragagem do canal de acesso aos estaleiros de Viana do Castelo" é de oito meses.

Em abril de 2018, numa visita a Viana do Castelo, a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, referiu que esta obra vai permitir que navios de maior calado possam ser construídos e operar nos estaleiros da WestSea, concessionária dos extintos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

"O prazo para apresentação das propostas termina às 18:00 do vigésimo quinto dia, a contar da data de envio do convite, sendo que os concorrentes são obrigados a manter as respetivas propostas 300 dias a contar do termo do prazo para a apresentação das propostas", acrescenta o anúncio.

No início deste mês, aquando da cerimónia de batismo do Navio Patrulha Oceânico (NPO) Setúbal, o segundo construído pela West Sea para a Marinha portuguesa, o presidente da empresa, Carlos Martins, realçou que, desde 2014, ano em que o grupo Martifer assumiu a subconcessão daqueles estaleiros navais, "já foram reparados mais de 200 navios, construídos 16, estando outros seis em construção".

Adiantou que os estaleiros empregam, atualmente, cerca de 1.200 trabalhadores.

Na altura, o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, disse poder "adivinhar" que os seis novos Navio Patrulha Oceânico (NPO), previstos na Lei de Programação Militar, serão construídos nos estaleiros de Viana do Castelo, num investimento de 360 milhões de euros.

"Ainda não se sabe, mas podemos adivinhar. Ainda estamos, primeiro, no processo de aprovação da Lei de Programação Militar. Uma vez tendo essa aprovação na Assembleia da República, será o momento de falarmos com os estaleiros, mas é evidente que Viana do Castelo oferece condições excecionais. É evidente que queremos que sejam feitos em Portugal e, portanto, como digo, podemos adivinhar", afirmou João Gomes Cravinho.

Ler mais

Exclusivos