Justiça espanhola condena até 15 anos de prisão três homens envolvidos em violação coletiva

A justiça espanhola condenou a 14 e a 15 anos de prisão três homens que foram considerados culpados da violação coletiva de uma jovem de 18 anos em março de 2015, foi hoje divulgado.

A condenação, conhecida hoje, foi pronunciada por um tribunal de Madrid no passado dia 01 de fevereiro contra os três homens que foram apelidados pela comunicação social como a "matilha de Collado-Villalba", nome de uma localidade situada a cerca de 40 quilómetros da capital espanhola.

Um homem de 29 anos foi acusado de ter atraído, em março de 2015, para um apartamento uma jovem de 18 anos, com a qual mantinha "um tipo de relação de caráter sexual" segundo o tribunal, e de a ter forçado a praticar sexo oral.

Os outros acusados, com 29 e 30 anos, também forçaram a vítima à mesma prática, apesar da jovem ter expressado a sua recusa.

O tribunal de Madrid acusou e condenou os três homens pelo crime de "agressão sexual".

Os homens podem ainda recorrer da sentença ao Supremo Tribunal.

Esta sentença veio relembrar a opinião pública espanhola do caso do grupo que ficou conhecido como "La Manada", cinco jovens de Sevilha que foram acusados da violação de uma jovem de 18 anos durante as festas de São Firmino em 2016, em Pamplona.

Os cinco indivíduos foram condenados por abuso sexual, e não por agressão sexual, e a uma pena de nove anos de prisão.

Os jovens recorreram da sentença e continuam em liberdade provisória. Atualmente, aguardam uma deliberação do Supremo Tribunal sobre o recurso.

Em 2018, movimentos feministas promoveram várias manifestações em Espanha para protestar contra um julgamento que classificaram como muito brando.