INE confirma que inflação acelerou para 1,6% em julho

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) subiu 1,6% em julho face ao mesmo mês de 2017, uma ligeira aceleração face ao crescimento de 1,5% em junho, confirmou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em termos mensais a inflação foi -0,6% (0,1% no mês precedente e -0,7% em julho de 2017) e a média dos últimos doze meses fixou-se em 1,1%, taxa idêntica à registada no mês anterior, acrescenta o INE.

A inflação subjacente (que exclui produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação homóloga de 1%, valor idêntico ao registado em junho.

Já o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) cresceu 2,2% em termos homólogos, mais 0,2 pontos percentuais à do mês anterior e superior em 0,1 pontos percentuais à estimativa do Eurostat para a área do Euro (em junho esta diferença foi nula).

"O IHPC registou uma variação mensal de -0,4% (nula no mês anterior e -0,6% em julho de 2017) e uma variação média dos últimos doze meses de 1,4% (valor superior em 0,1 pontos percentuais ao registado em junho)", afirma O INE.

Estes dados coincidem com a estimativa rápida dos preços do consumidor divulgada pelo INE em 31 de julho.

Já as rendas de habitação aumentaram 2,1% em julho, valor superior em 0,2 pontos percentuais ao apurado no mês anterior. "Todas as regiões apresentaram variações homólogas positivas das rendas de habitação, tendo Lisboa registado o aumento mais intenso (2,7%)", descreve o INE.

Para o mesmo período, o valor médio das rendas de habitação por metro quadrado registou uma variação mensal de 0,2% (valor idêntico no mês anterior).

"A região com a variação mensal mais elevada foi a do Algarve, com uma taxa de 0,4%, sendo que todas as restantes regiões apresentaram valores positivos", acrescenta.

Ler mais

Exclusivos

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.