Homicídio nas arribas de uma praia da Lourinhã

Lourinhã, Lisboa, 11 jul (Lusa)- Um homem esfaqueou hoje até à morte outro nas arribas de uma praia da Lourinhã, transportou a vítima até à urgência de Peniche e entregou-se na esquadra da PSP daquela cidade, disseram à Lusa fontes policiais.

O crime ocorreu cerca das 19:00 nas arribas da praia de Paimogo, no distrito de Lisboa, disse a mesma fonte.

Depois de esfaquear o outro homem, residente no concelho da Lourinhã, por motivos que são ainda desconhecidos, o agressor colocou a vítima dentro da sua viatura e transportou-a até à urgência de Peniche do Centro Hospitalar do Oeste, onde chegou já cadáver.

Em Peniche, o homicida entregou-se na esquadra da PSP, onde foi detido.

Uma testemunha, que presenciou o homicídio, veio a fazer queixa na GNR da Lourinhã.

Os militares deslocaram-se ao local e vieram a apreender a arma branca, abandonada nas arribas.

A investigação do crime está entregue à Polícia Judiciária.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.