Grupo francês assina acordo com saudita para empresa conjunta de defesa naval

As Indústrias Militares do Estado da Arábia Saudita (Sami) e o grupo industrial francês Naval Group assinaram um protocolo que tem por objetivo criar uma empresa conjunta para produzir, na Arábia Saudita, sistemas navais, segundo comunicado divulgado pela Sami.

O protocolo de acordo foi concluído à margem de um salão internacional de Defesa (Idex) que se realiza todos os anos em Abu Dhabi. Questionado pela AFP, um representante do Naval Group no salão recusou-se a comentar a informação.

Do lado dos sauditas, insiste-se sobre o objetivo de "localizar as competências e as capacidades industriais", assim como sobre a criação de empregos "altamente qualificados".

O texto não menciona o tipo de navios e equipamentos suscetíveis de serem construídos no reino saudita pela sociedade conjunta.

Isto estará "à cabeça dos programas das Forças navais reais sauditas" e dar resposta "às necessidades existentes e futuras", indica simplesmente o comunicado.

Segundo o patrão da Sami, Andreas Schwer, citado no comunicado, o protocolo de acordo com o Naval Group cria as fundações duma "parceria estratégica" que permitirá ao reino saudita ser mais autónomo em matéria de defesa naval.

As ONG e os parlamentares franceses apelaram sucessivamente à suspensão dos fornecimentos militares à Arábia Saudita em resposta à sua intervenção no Yémen e ao assassinato em outubro, pelos agentes sauditas, do editorialista Jamal Khashoggi.

Lusa/ Fim

Ler mais

Exclusivos