Governo quer aproveitar momento económico positivo para consolidar crescimento

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, considerou hoje que Portugal "vive um momento económico muito positivo" e que "é preciso saber aproveitá-lo para consolidar o crescimento" da economia e do emprego.

"Vivemos tempos interessantes em Portugal, o investimento no primeiro semestre deste ano cresceu significativamente e o mesmo aconteceu com as nossas exportações", acrescentou o governante, que discursava em Évora.

Augusto Santos Silva presidiu à inauguração oficial da fábrica de Évora da Mecachrome Aeronáutica, situada no parque da indústria aeronáutica da cidade e que envolve um investimento de 30 milhões de euros, até 2020.

A funcionar desde o final de março, a unidade, que fabrica peças maquinadas em titânio para motores de aviões, já emprega 70 trabalhadores e prevê, até 2020, criar entre 250 a 300 postos de trabalho.

O estabelecimento desta fábrica, segundo o governante, mostra que "vale pena conduzir uma ação agressiva, no bom sentido, de captação de investimento produtivo" para o país.

"Nós precisamos de todos, daqueles que adquirem ativos que já existiam em Portugal, que dinamizam as cidades adquirindo e restaurando imobiliário, que apostam em múltiplos serviços", assinalou.

Mas o que o país precisa, "crucialmente", é de "investimento produtivo" e de desenvolver a sua "indústria 4.0", isto é, aquela que está na "vanguarda da inovação tecnológica, económica e organizacional do mundo de hoje", disse.

Em Évora, onde funcionam já outras empresas aeronáuticas, existe "um verdadeiro 'cluster' aeronáutico", argumentou o ministro, destacando que estas "economias de aglomeração e de escalas que assim se criam" são benéficas para os investidores.

Na cerimónia, em que também estiveram presentes os ministros da Economia e do Planeamento e das Infraestruturas, Manuel Caldeira Cabral e Pedro Marques, respetivamente, o presidente executivo do grupo francês Mecachrome, Arnaud de Ponnat, revelou que a unidade alentejana vai ter tecnologia inovadora.

"A fábrica de Évora é a primeira do grupo Mecachrome a estar equipada com a fabricação criogénica em série", um novo processo em que é utilizado azoto liquido na produção de peças, que é "muito mais ecológico e permite reduzir significativamente o tempo de fabrico".

No seu discurso, o presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá, sublinhou a importância do projeto da Mecachrome Aeronáutica pelos postos de trabalho que criou, pelo investimento que representou e por produzir "materiais para setores de ponta".

O autarca alentejano destacou o trabalho do município para a concretização do projeto, notando que a câmara "garantiu respostas e licenciamentos em prazos muito curtos e contrariou a imagem que há dos municípios ou até do país".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".