GNR detém mais de 120 pessoas a conduzir sob efeito de álcool

A GNR deteve, nos últimos sete dias, 307 pessoas em flagrante delito, mais de um terço (122) por condução sob o efeito de álcool, havendo ainda a sublinhar 23 detenções por tráfico de droga, informou hoje a GNR.

Nas operações realizadas pela GNR entre 30 de novembro e a última quinta-feira para prevenção e combate à criminalidade e fiscalização rodoviária, a GNR efetuou também 46 detenções por condução sem habilitação legal, 14 por furtos, cinco por posse ilegal de armas, quatro por pesca e caça ilegal, uma por violência doméstica e uma por ofensas à integridade física.

As ações da GNR permitiram, no conjunto, apreender 70.238 unidades de cigarros contrafeitos, 51 quilos de tabaco triturado contrafeitos, 1.581 doses de haxixe, 109 doses de heroína, 59 doses de anfetaminas, 38 doses de cocaína, 30 doses de folha de canábis, 13 doses de MDMA, 30 armas de fogo, 21 armas brancas, 3.009 munições e 715 artigos contrafeitos;

Foram ainda apreendidos 555 quilos de pescado, 370 quilos de bivalves, 32 veículos e 11.822 euros em numerário.

Em relação ao trânsito, a GNR detetou 8.220 infrações, incluindo 2.418 excessos de velocidade, 473 por falta de inspeção periódica obrigatória, 334 infrações relacionadas com tacógrafos e 316 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização.

A GNR detetou igualmente 267 infrações por uso indevido do telemóvel no exercício da condução, 225 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei, 217 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 155 por falta de seguro de responsabilidade civil.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

O Mourinho dos Mourinhos

"Neste país todos querem ser Camões mas ninguém quer ser zarolho", a frase é do Raul Solnado e vem a propósito do despedimento de José Mourinho. Durante os anos de glória todos queriam ser o Mourinho de qualquer coisa, numa busca rápida encontro o "Mourinho da dança", o "Mourinho da política", o "Mourinho da ciência" e até o "Mourinho do curling". Os líderes queriam ter a sua assertividade, os homens a sexyness grisalha e muitas mulheres queriam ter o Mourinho mesmo.