Feira Nacional da Agricultura começa sábado em Santarém com os cereais em destaque

A Feira Nacional da Agricultura começa no sábado em Santarém, tendo por tema central os cereais e por objetivo "chamar a atenção dos portugueses para a importância da agricultura" nacional.

Amostras de "campos de cultura" de arroz, trigo, milho vão receber os visitantes no grande largo de acesso à entrada principal do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), onde o certame vai decorrer até dia 18.

"Queremos chamar a atenção do público para a importância da agricultura" e, no caso dos cereais, para as dificuldades de produção deste tipo de cultura num país mediterrânico, disse à Lusa o administrador do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA) e secretário-geral da Confederação de Agricultores de Portugal (CAP), Luís Mira.

"Na vida podemos precisar de um médico talvez cinco vezes na vida, de um advogado cinco ou dez, mas do agricultor precisamos todos os dias e as pessoas esquecem-se disso", disse Luís Mira, salientando que "a simbologia dos cereais e do pão" levou o CNEMA a escolher este tema.

A 54.ª edição da Feira Nacional da Agricultura e 64.ª Feira do Ribatejo vai ser inaugurada no sábado à tarde pelo ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, tendo já agendadas, para os dias seguintes, visitas das principais figuras da política nacional.

Esperando mais de 200.000 visitantes e 40.000 profissionais, a organização apostou na melhoria das condições de acolhimento, disponibilizando um novo parque de estacionamento para mais 1.200 viaturas (com uma área reservada aos expositores) e mais zonas de sombreamento.

As "Conversas de Agricultura", com mais de 30 seminários e iniciativas para profissionais agendadas, trarão a Santarém especialistas nacionais e estrangeiros e eurodeputados -- nomeadamente no debate sobre o impacto da saída do Reino Unido no orçamento da União Europeia.

O cavalo e a pecuária continuam a ter lugar privilegiado no certame, com a realização de numerosos concursos e provas nacionais, salientou a organização.

Na nave A vão estar os vencedores dos concursos nacionais de produtos portugueses realizados no CNEMA desde o início do ano -- pão, broas, empadas, gelados, folares, doçaria conventual e tradicional, enchidos, licores, carnes, ervas aromáticas, azeitonas, azeites, vinagres, mel, vinhos -, "permitindo o contacto direto do consumidor com o que de melhor se faz no setor".

No mesmo espaço, o Salão Prazer de Provar e as "provas na cozinha" darão a degustar produtos "de grande qualidade", estendendo-se a oferta do que de melhor se produz em Portugal ao espaço onde se concentram os restaurantes de carnes autóctones e as tasquinhas de associações e coletividades da região.

Luís Mira afirmou que o investimento da organização nos espetáculos tem vindo a diminuir, uma vez que este não é o principal motivo de atração de visitantes, estando programados para a edição deste ano concertos com Richie Campbell, David Antunes, Ana Moura e Ana Carolina, este a terminar, no último dia, com um espetáculo de fogo de artifício.

A FNA, que volta a acolher, na nave B, a Feira Empresarial da Região de Santarém, mantém igualmente a vertente tradicional da Feira do Ribatejo, com largadas de touros, campinos e ranchos folclóricos.

Luís Mira salientou a parceria com a CP, que dá descontos de 30% nos bilhetes, e a existência de autocarros de livre acesso a partir da estação ferroviária e da cidade.

Exclusivos