Feira do Porco Alentejano em Ourique com cerca de 170 expositores

Cerca de 170 expositores participam na edição deste ano da Feira do Porco Alentejano, em Ourique (Beja), entre sexta-feira e domingo, que pretende promover e valorizar o mundo rural e a fileira daquela raça.

O certame, promovido pela Câmara de Ourique, em parceria com a Associação de Criadores de Porco Alentejano (ACPA), inclui um seminário, atuações musicais, tasquinhas, gastronomia, 'showcooking' e concursos, entre outras atrações.

Nesta 12.ª edição, vão estar presentes na feira "à volta de 170 expositores, sensivelmente o mesmo número do ano passado", explicou hoje à agência Lusa fonte do município.

Durante três dias, segundo a organização, o evento assume-se como "uma montra do elevado potencial produtivo do mundo rural" alentejano e como "um espaço de promoção da fileira do porco alentejano", considerada "pilar importante" para a economia deste concelho.

Uma das novidades deste ano, realçou a câmara, é a Rota do Porco Alentejano, para que os visitantes possam visitar "os territórios do processo de criação do porco alentejano, nas explorações de montado".

As visitas guiadas, cujas inscrições já estão fechadas, vão contar com o acompanhamento de um técnico da ACPA, terminando com um almoço no recinto da feira.

Desta forma, disse a organização, os participantes vão poder conhecer, no terreno, a criação do porco de raça alentejana e "o ecossistema que sustenta e torna única" esta raça, o montado.

Pela primeira vez, o certame apresenta também uma exposição com cerca de 30 porcos alentejanos, num espaço próprio.

O espaço quer dar a conhecer "todas as fases da criação do porco de raça alentejana, desde os leitões aos reprodutores, passando pelos exemplares que andam na montanheira", assinalou o município.

Detentor de "uma forte tradição agrária, vinícola e gastronómica", Almeirim, no distrito de Santarém, é o município convidado desta 12.ª edição da Feira do Porco Alentejano.

O concelho ribatejano vai levar a Ourique provas de produtos regionais, 'showcooking' de sopa da pedra e prova de vinhos brancos da região.

O cartaz cultural da feira, além de outras atuações, inclui concertos de Carolina Deslandes (sexta-feira), Miguel Gameiro (sábado), Monda e António Caixeiro (ambos no domingo).

Um seminário sobre a seca e a sobrevivência dos sistemas agrossilvopastoris de sequeiro, animação de rua, parque de diversões infantil, demonstrações de corte e sorteios de presuntos e o concurso de jovens porquinhas, para o título de "Miss Piggy", são outras das vertentes da feira.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.