Exposição dos finalistas do Prémio Sonae Media Art é inaugurada hoje em Lisboa

A exposição dos finalistas da segunda edição do Prémio Sonae Media Art 2017, André Martins, André Sier, Nuno Lacerda, Rodrigo Gomes e Sofia Caetano, vai ser inaugurada hoje, às 19:00, no Museu do Chiado, em Lisboa.

De acordo com o Museu Nacional de Arte Contemporânea -- Museu do Chiado, que organiza o galardão em parceria com a Sonae, os cinco finalistas selecionados pelo júri nesta segunda edição vão disputar o galardão, no valor de 40 mil euros.

Nesta segunda edição, de um universo inicial de 147 candidaturas recebidas, foram validadas 123 e escolhidos os cinco finalistas, cujo anúncio foi feito em fevereiro deste ano, estando previsto o anúncio do vencedor para dezembro.

Criado em 2015 para distinguir e divulgar criações artísticas na área de 'media art', o prémio envolve também uma bolsa de criação individual de 5.000 euros, destinada a apresentar obras inéditas, que vão ser agora expostas no Museu do Chiado.

André Martins, nascido em 1994, vive e trabalha em Lisboa, e está a concluir a licenciatura em Arte Multimédia na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa.

André Sier, nascido em 1977, é artista programador, com formação em ciências e artes, licenciatura em filosofia, e trabalha com vídeo, som, eletrónica, desenho, escultura e videojogos, desde 1997, contando com mais de 25 exposições individuais e 80 participações em exposições coletivas, festivais e eventos artísticos.

Nuno Lacerda, nascido em 1983, vive e trabalha em Lisboa, é licenciado em Artes Plásticas - Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, tem formação em banda desenhada pelo CITEN - Centro de Arte Moderna José Azeredo de Perdigão, Fundação Calouste Gulbenkian, e formação em representação teatral pela Casa de Teatro de Sintra.

Rodrigo Gomes, nascido em 1991, vive e trabalha em Lisboa, frequenta o mestrado de Arte Multimédia na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, e é licenciado em Escultura pela Universidade de Évora (2012-2015), e pós-graduado em Arte Sonora pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (2015-2016).

Sofia Caetano, nascida em 1987, é açoriana, e vive e leciona em Boston, nos EUA. Licenciou-se em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, tendo estudado também Media Art no Emerson College.

O Prémio Sonae Media Art dirige-se às formas de criação artística contemporânea que utilizem meios digitais e eletrónicos, nas áreas de 'vídeo arte', projetos sonoros, projetos de exploração do virtual e da interatividade, bem como propostas de 'network' (rede), em que poderão estar incorporadas outras formas de arte como a 'performance', a dança, o cinema, o teatro ou a literatura.

Na primeira edição, em 2015, a vencedora foi a artista Tatiana Macedo, com a obra "1989".

A mostra dos finalistas da segunda edição ficará patente até 01 de abril de 2018.

Ler mais

Premium

JAIME NOGUEIRA PINTO

O arauto da revolta popular

Rejeição. Não é, por enquanto, senão isso. Não pelos reaccionários, pelos latifundiários, pelos generais golpistas, pelos fascistas declarados ou encapotados, mas pelo povo brasileiro, que vota agora contra a esquerda dita idealista - e notoriamente irrealista quanto à natureza humana (sobretudo à própria) - que montou um "mecanismo" de enriquecimento ilícito e de perpetuação no poder digno dos piores hábitos do coronelismo e do caciquismo que os seus antepassados ideológicos, de Josué de Castro a Celso Furtado, tanto criticaram. Um povo zangado, enganado, roubado, manipulado pelos fariseus da tolerância, dos direitos humanos e das flores de retórica do melhor dos mundos, pelos donos de tudo - do pensamento único aos recursos do Estado.