Estudantes de medicina lideram iniciativa para definir prioridades europeias na Saúde

A Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM) lidera uma iniciativa para definir os temas prioritários na area da saúde a nível europeu e que defende a promoção de políticas nacionais que promovam o aumento de cobertura vacinal.

A iniciativa, liderada pela ANEM e pela sua congénere italiana (SISM-Italy), congrega as prioridades das estruturas representativas dos estudantes de medicina da região europeia e visa apoiar os decisores políticos europeus a orientar a ação.

Em comunicado divulgado hoje, a ANEM diz que a estigmatização de problemas relacionados com a saúde mental, os crescentes movimentos de anti-avacinação que se verificam na Europa e os elevados níveis de resistência aos antibióticos levaram os estudantes a destacar estas três temáticas como as mais urgentes e prioritárias a nível europeu.

Além da promoção de políticas nacionais para o aumento de cobertura vacinal, os estudantes de medicina propõem também o aumento da consciencialização para a problemática do uso correto de antibióticos na saúde humana e animal e a promoção das orientações da UE sobre a matéria.

No que respeita à temática de saúde mental, os estudantes realçam a necessidade de desenvolver estratégias e políticas de saúde que visem o acesso a cuidados de saúde especializados.

Na área da vacinação, defendem o aumento de cooperação internacional de acordo com a estratégia de vacinação definida pela Organização Mundial de Saúde.

Para além disso, os estudantes de medicina realçam ainda temas como o acesso universal a cuidados de saúde, o ambiente e alterações climáticas, os refugiados e migrantes, as doenças não comunicáveis e a educação global.

A ANEM é uma das 123 estruturas com representação neste fórum internacional de estudantes de medicina que, em conjunto, apelam ao voto nas eleições europeias e realçam a importância do envolvimento e estudantil na definição dos futuros líderes da União Europeia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

educação

O que há de fascinante na Matemática que os fez segui-la

Para Henrique e Rafael, os números chegaram antes das letras e, por isso, decidiram que era Matemática que seguiriam na universidade, como alunos do Instituto Superior Técnico de Lisboa. No dia em que milhares de alunos realizam o exame de Matemática A, estes jovens mostram como uma área com tão fracos resultados escolares pode, afinal, ser entusiasmante.