Ensino Superior: Ordem dos Engenheiros congratula-se com concurso de acesso

A Ordem dos Engenheiros congratulou-se hoje com os resultados dos cursos de engenharia na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso no Ensino Superior, destacando os três que registaram as médias de entrada mais elevadas.

O curso de Engenharia Aeroespacial, no Instituto Superior Técnico, voltou a registar a média de entrada no ensino superior mais alta na primeira fase de colocação (18,8 valores), seguindo-se dos cursos de Engenharia Física Tecnológica, da mesma instituição (18,75 valores), e Engenharia e Gestão Industrial, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (18,43 valores).

Em comunicado, a Ordem dos Engenheiros congratulou-se "por verificar que a formação superior em engenharia e a valorização da profissão estão a ganhar força no seio das famílias portuguesas, conquistando a preferência dos futuros profissionais que o país libertará para o mercado".

"Dos dez cursos melhor posicionados nas escolhas dos jovens estudantes, cinco são de engenharia", sublinha a Ordem, nomeadamente Bioengenharia na Universidade do Porto (18,28 valores) e Engenharia Biomédica no Instituto Superior Técnico (18,1 valores).

Os profissionais destacam também as colocações em cursos de engenharia civil, em que entraram mais 52% de alunos em relação ao ano anterior, apesar dos "impactos da crise económica dos últimos anos" e da "perceção pública errada de que o âmbito daquela atividade se limita ao setor da construção e obras públicas".

Segundo os dados divulgados no domingo, o número de colocações em cursos de engenharia subiu mais de 11% relativamente à primeira fase do concurso nacional de 2016, com níveis de preenchimento acima dos 95% nas cinco instituições que registaram médias mais altas (universidades do Porto, Minho, Lisboa, Nova de Lisboa e Instituto Politécnico do Porto).

Apesar de considerarem "elevado" o número de vagas oferecidas que ficaram sem colocação (1.923), os engenheiros lembram que é bastante inferior ao registado na primeira fase de 2016 (2.465 vagas).

Ler mais

Exclusivos