Empresas transportadoras e ambientalistas juntos por menos emissões de camiões

Ambientalistas e transportadoras rodoviárias juntaram-se hoje para exigir à Comissão Europeia medidas para reduzir em quase um quarto as emissões poluentes dos transportes pesados até 2025.

Numa carta dirigida ao presidente do executivo europeu, Jean-Claude Juncker, 36 associações ambientalistas, associações de empresas de transporte e empresas de outros ramos pedem que seja apresentada já em maio uma proposta "mais ambiciosa" para a redução das emissões de dióxido de carbono dos camiões.

A meta para 2025 deve ser uma descida de 24 por cento dessas emissões, o que resultaria numa poupança de 7.700 euros por camião, defendem os signatários, que incluem as portuguesas Quercus e Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram).

Apontam o setor dos transportes como responsável por 27% das emissões carbónicas da União Europeia e os pesados como fonte de 26% das emissões do transporte rodoviário.

"Para cumprir as metas do Acordo de Paris, o setor dos transportes precisa de reduzir as suas emissões para zero, até 2050 e, embora já exista tecnologia de emissões zero para camiões, o seu fornecimento é ainda limitado e apresenta custos elevados", assinalam.

Na proposta sobre eficiência de combustível para camiões, que deve sair no dia 16 de maio, pedem que seja definido um objetivo mínimo para os fabricantes venderem camiões com zero emissões.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Isabel Moreira ou Churchill

Numa das muitas histórias que lhe são atribuídas, sem serem necessariamente verdadeiras, em resposta a um jovem deputado que, apontando para a bancada dos Trabalhistas, perguntou se era ali que se sentavam os seus inimigos, Churchill teria dito que não: "Ali sentam-se os nossos adversários, os nossos inimigos sentam-se aqui (do mesmo lado)." Verdadeira ou não, a história tem uma piada e duas lições. Depois de ler o que publicou no Expresso na semana passada, é evidente que a deputada Isabel Moreira não se teria rido de uma, nem percebido as outras duas.