Douglas diz que exibição com o FC Porto foi das melhores no Vitória de Guimarães

O guarda-redes Douglas, do Vitória de Guimarães, admitiu hoje que a exibição no triunfo sobre o FC Porto (3-2), na terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol, foi uma das duas melhores que fez pelo clube minhoto.

Contratado aos brasileiros do Santos, na época 2010/11, o guardião, de 35 anos, é o elemento mais antigo do plantel vitoriano e reconheceu que a exibição no Estádio do Dragão, com três defesas que seguraram o triunfo nos minutos finais, só é comparável à que valeu o triunfo sobre o Sporting de Braga, nos quartos de final da Taça de Portugal, em 2012/13 (2-1, após prolongamento).

"Esta [exibição], juntamente com uma que eu fiz contra o Braga, para a Taça de Portugal, foi a mais bem conseguida a nível individual, sendo que o resultado também foi favorável", assumiu o guarda-redes com 179 jogos oficiais realizados ao serviço dos vimaranenses.

Douglas realçou ainda que a exibição frente aos 'azuis e brancos' o deixou com uma "alegria grande", já que pôde "ajudar a equipa" a ganhar num "momento crucial do jogo".

"Foi uma sensação muito boa. Espero que possa continuar ao longo da época", acrescentou.

O triunfo sobre o FC Porto também permitiu à equipa treinada por Luís Castro inverter a série de três derrotas seguidas nos primeiros três encontros oficiais da época e iniciar um ciclo de duas vitórias seguidas - a equipa derrotou, posteriormente, o Tondela (1-0) - até à interrupção competitiva em curso.

Já arredada da Taça da Liga, a equipa minhota só regressa à competição em 23 de setembro, com a deslocação ao terreno do Portimonense (quinta jornada da I Liga), e, segundo Douglas, quer aproveitar a paragem para "dar seguimento" ao ciclo vitorioso, sempre com os 'olhos' na Liga Europa, objetivo traçado no início da época.

"O campeonato é longo. Vamos perder jogos, mas o objetivo é perder o mínimo possível. A luta [pela Europa], todos os anos, é difícil. E o Vitória tem de ultrapassar essa dificuldade, para, no final, alcançar o lugar europeu", disse.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).