Diploma de autonomia dos museus pode criar "melhores condições" - Soares dos Reis

Porto, 17 jun 2019 (Lusa) -- A diretora do Museu Nacional Soares dos Reis, no Porto, considerou hoje que o diploma sobre a autonomia dos museus poderá vir a criar melhores condições, mas alerta para a falta de regulamentação de "muita coisa".

"Ficamos contentes ao ver que é reconhecida uma necessidade de alterar a situação, prevendo que a maior autonomia dos serviços poderá vir a criar melhores condições", disse, em entrevista à Lusa, Maria João Vasconcelos, quando questionada sobre a recente publicação em Diário da República do diploma sobre a autonomia dos museus.

À margem de uma visita da comissão parlamentar da Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, ao Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR), a diretora daquele museu considerou, todavia, que era tudo ainda "muito fresco", e que "não houve alterações de fundo".

"Vamos ver no que é que dá o que está previsto na lei, porque falta regulamentar muita coisa, é tudo ainda muito fresco e não houve alterações de fundo que nos permitam perceber que há uma alteração grande na situação concreta", acrescentou, assumindo que "não gosta de ser pessimista".

"Sou incontornavelmente otimista, acho que alguma coisa vai mudar e que é preciso melhorar muito".

A diretora do MNSR reiterou hoje as suas preocupações com a poluição sentida naquela instituição cultural, devido ao Túnel de Ceuta, afirmando que atualmente tem dados "muitos concretos, nas peças e no ambiente, das consequências" dessa poluição.

"A quantidade de vezes que temos de limpar as pratas, os têxteis que temos de desistir de colocar naqueles sítios ou que podem estar muito pouco tempo, mesmo nas superfícies todas a acumulação de um pó negro e gorduroso é muito negativo para a conservação das peças, e eu penso que também será para a conservação das pessoas que aqui circulam, porque todos nós respiramos aquilo que vemos ali", lamentou Maria João Vasconcelos.

O Túnel de Ceuta começa na rua de Ceuta e tem uma das suas saídas na rua D. Manuel II, mesmo em frente ao MNSR.

A presidente da comissão parlamentar da Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto visitou hoje, além do MNSR, as instalações do centro de produção do Norte da RTP, tendo reunido com Subcomissão de Trabalhadores, Conselho de Administração da RTP e com a diretora da RTP, tendo debatido "problemas de vária ordem", nomeadamente relativos aos "recursos humanos e instalações", explicou à Lusa Edite Estrela.

"Fizemos uma reunião com a Subcomissão de Trabalhadores [da RTP] e também com o Conselho de Administração e a diretora. (...) Debatemos problemas de vária ordem, que tem a ver com os recursos humanos, com as instalações e outros problemas, que nos foram transmitidos pela Comissão de Trabalhadores. Penso que foi uma visita profícua e agora continuaremos em sede da Assembleia da República a debater e, nesse caso, também já com o próprio Governo, naquilo que já não depende apenas do Conselho de Administração, mas também pode depender do Governo, como é o caso dos PREVPAP [Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública]".

Exclusivos