Coreógrafo e bailarino Francisco Camacho celebra 50 anos com nova criação

O coreógrafo e bailarino Francisco Camacho celebra 50 anos em 2017 com a criação de um novo espetáculo e a Eira, estrutura de produção artística que fundou, fará 25 anos em 2018.

De acordo com a Eira, as duas efemérides vão ser assinaladas com a estreia da nova peça no último trimestre de 2018, sendo antecedida pelo seu Projeto de Estudo em Dança, que decorrerá durante maio, junho e outubro, em parceria com a Fundação Gestão dos Direitos dos Artistas.

Em 1993, o coreógrafo e bailarino fundou esta estrutura de produção e promoção de dança contemporânea, cuja direção artística assegura, e que apoia a difusão dos artistas associados Rafael Alvarez, Mariana Tengner Barros e Tiago Cadete.

Nascido em Lisboa, em 1967, Francisco Camacho estudou dança, teatro e voz em Portugal e em Nova Iorque, nomeadamente no Merce Cunningham Dance Studio e no Lee Strasberg Theatre Institute.

Paula Massano, Meg Stuart, Alain Platel e Carlota Lagido foram alguns dos coreógrafos com quem trabalhou, atuando na Europa e nos Estados Unidos.

Começou a coreografar solos e peças de grupo em 1988, apresentando espetáculos em coautoria com as coreógrafas Mónica Lapa, Vera Mantero e Carlota Lagido, e com os encenadores Fernanda Lapa e Miguel Abreu.

Desenvolveu intervenções para uma obra de Pedro Cabrita Reis em exposição no Museu de Arte Contemporânea de Bona, na Alemanha, e para a exposição de Francis Bacon no Museu de Serralves, no Porto, assim como projetos para espaços não convencionais.

Foi galardoado com o Prémio Bordalo da Casa da Imprensa de 1995 e 1997, na área da Dança e com o Prémio ACARTE/Maria Madalena de Azeredo Perdigão 1994/95.