Coreia do Sul saúda anúncio de nova cimeira EUA-Coreia do Norte

A Coreia do Sul saudou hoje o anúncio de uma nova cimeira entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, prevista para o final de fevereiro.

O Governo de Seul disse esperar que este encontro seja um "ponto de viragem" para a paz na península, horas depois de a Casa Branca ter anunciado que a segunda cimeira entre os dois líderes vai realizar-se "no final de fevereiro", num local ainda a definir.

"Esperamos que a anunciada cimeira entre o Norte e os Estados Unidos seja um ponto de viragem no estabelecimento de um regime de paz permanente na península coreana", disse o porta-voz da presidência, Kim Eui-kyeom.

O anúncio de um novo encontro foi feito depois de uma reunião de Trump com um enviado norte-coreano, Kim Yong-chol, e o secretário de Estado, Mike Pompeo, durante cerca de uma hora e meia.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, afirmou que já era altura de negociações sérias entre norte-americanos e norte-coreanos, para definir uma rota negocial que conduzisse à desnuclearização da península coreana.

Em conferência de imprensa na sede da ONU, em Nova Iorque, Guterres disse que uma rota negocial permitiria a cada parte "saber exatamente quais seriam os próximos passos e ter previsibilidade sobre a forma como as negociações iriam decorrer".

FST (RN)

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.