Continente, Madeira e Açores com níveis muito elevados de exposição aos UV

Todas as regiões do continente, Madeira e Açores estão hoje em risco muito elevado e elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA colocou em risco muito elevado os distritos de Portalegre, Lisboa, Coimbra, Leiria, Setúbal, Guarda, Porto, Viana do Castelo, Évora, Beja, Vila Real, Bragança, Braga, Viseu, Aveiro, Castelo Branco, Santarém e Faro no continente, as ilhas da Madeira e do Porto Santo e as ilhas das Flores, São Miguel, Faial e Terceira, nos Açores.

Com níveis elevados estão apenas os distritos de Coimbra e do Porto.

Para as regiões com risco muito elevado e elevado, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, 't-shirt', guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre 1 e 2, em que o risco de exposição à radiação UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).

O IPMA prevê para hoje nas regiões do Norte e Centro do continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral até final da manhã, e no interior durante a tarde.

A previsão aponta também para possibilidade de ocorrência de chuvisco no litoral durante a manhã e vento em geral fraco do quadrante oeste, soprando moderado de noroeste a partir da tarde no litoral e nas terras altas.

Está previsto ainda neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e pequena subida da temperatura máxima nas regiões do interior.

Na região Sul prevê-se céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade até meio da manhã, vento em geral fraco do quadrante oeste, tornando-se a partir da tarde moderado no litoral e terras altas, possibilidade de ocorrência de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e subida da temperatura máxima.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os 11 graus Celsius (na Guarda) e os 17 (em Faro, Lisboa, Leiria e Aveiro) e as máximas entre os 22 (em Viana do Castelo e Porto) e os 30 (em Castelo Branco, Évora, Beja, Setúbal e Faro).

Para a Madeira prevê-se céu com períodos de muita nebulosidade, possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos nas vertentes norte e nas zonas montanhosas, vento moderado do quadrante norte, soprando moderado a forte nas zonas montanhosas e no extremo leste da ilha e pequena subida da temperatura mínima.

No Funchal as temperaturas vão variar entre os 19 e os 25 graus.

O IPMA prevê para hoje nos Açores períodos de céu muito nublado com boas abertas e vento norte bonançoso.

Em Santa Cruz das Flores as temperaturas vão oscilar entre os 19 e os 25 graus Celsius, na Horta entre os 18 e os 24, em Angra do Heroísmo entre os 17 e os 24 e em Ponta Delgada entre os 18 e os 25.

Ler mais

Exclusivos

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.