Companhia nacional abre bastidores "para conquistar novos públicos" - diretora

Lisboa, 26 abr 2019 (Lusa) - Para "conquistar novos públicos" e aproximar os espectadores habituais, a Companhia Nacional de Bailado (CNB) vai abrir os bastidores de forma inédita, segundo a diretora, Sofia Campos, no Dia Mundial da Dança, celebrado na segunda-feira.

Visitas guiadas, aulas abertas dos bailarinos e a ensaios comentados de novas criações fazem parte de uma programação criada especialmente para celebrar a data no Teatro Camões, mas que se estende também a Aveiro, Leiria, e Faro.

"Espreitar para lá da cortina da CNB tem a ver com a ideia de abertura e de aproximação aos públicos habituais, e dirigida aos novos públicos que estamos a conquistar", explicou a diretora da companhia nacional Sofia Campos, em declarações à agência Lusa.

O Dia Mundial da Dança, instituído pelo Comité Internacional da Dança da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) em 1982, é celebrado a 29 de abril, data de nascimento do bailarino, mestre de bailado e autor da obra teórica "Lettres sur la Danse", Jean-Georges Noverre (1727-1810), considerado um dos pioneiros da dança moderna.

Neste dia comemora-se, em instituições de todo o mundo, a dança enquanto linguagem universal que aproxima artistas e públicos.

Para assinalar a data, a diretora quis, com esta programação, "dar a conhecer, de uma forma mais informal, mas próxima, como é o dia-a-dia dos bailarinos, como se preparam para os espetáculos, como são os ensaios, explicando os códigos do seu trabalho, e como se organizam" estes profissionais.

"Na CNB nunca foi feito, é a primeira vez. É um programa novo e diferente, que revela os momentos do processo criativo", assinalou Sofia Campos, acrescentando que a própria companhia "está com grande expectativa" em relação a esse dia.

Questionada sobre o porquê de esta área continuar a ser muitas vezes referenciada como ´o parente pobre da cultura´, Sofia Campos disse que continua a ouvir esta frase, "que descreve uma realidade, independentemente da quantidade e qualidade dos bailarinos".

"A dança portuguesa teve permanentemente uma enorme capacidade de viajar, mas ficou sempre no fim da fila" na visibilidade da cultura, comentou, acrescentando que a CNB "está a trabalhar para que a dança ocupe um lugar de mais destaque".

A programação da Companhia Nacional de Bailado para celebrar o Dia Mundial da Dança no Teatro Camões decorrerá a partir das 15:00 de segunda-feira.

Estão previstas visitas aos bastidores e, depois da aula dos bailarinos, a ter lugar no palco do teatro, serão realizados ensaios comentados de duas novas criações: "Annette, Adele, e Lee", e "Madrugada", respetivamente, dos coreógrafos Rui Lopes Graça e Victor Hugo Pontes.

Ler mais

Exclusivos