Clima: Republicanos impedem debate no Senado do Novo Plano Verde dos democratas

O Senado norte-americano bloqueou hoje o debate no Congresso sobre o 'Green New Deal' (Novo Plano Verde), uma proposta dos democratas, fomentada pela congressista Alexandria Ocasio-Cortez, para que os EUA acabem com as emissões poluentes em dez anos.

A proposta contra o aquecimento global precisava de 60 votos favoráveis dos senadores para ser admitida a debate, mas teve a oposição de 57, provenientes dos republicanos, de três democratas e de um independente.

A moção de hoje foi apresentada pelo líder dos republicanos no Senado, Mitch McConnell, e representou a primeira ocasião em que os democratas se podiam posicionar de forma individual e pública.

"O povo norte-americano vai ver quais são os senadores que têm bom senso e votam 'não' a este sonho socialista destruidor. E também verá que senadores estão tão comprometidos com a ideologia radical de esquerda, que nem sequer podem votar 'não' à ruína económica autoinfligida", afirmou McConnell, ao introduzir o texto para votação.

O presidente da Câmara Alta do Congresso disse que o Novo Plano Verde é mais um elemento "na lista de desejos da extrema-esquerda, que muitos dos colegas democratas se apressaram a abraçar".

Mas a grande maioria dos senadores democratas optou por se abster e, desta maneira, evitar divulgar a sua posição individual sobre uma iniciativa polémica dentro do próprio partido, sendo considerada demasiado radical ou ambiciosa.

Este ambicioso plano pretende que os EUA neutralizem as suas emissões de gases com efeito de estufa em dez anos, produzindo 100% da sua energia de fontes renováveis.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.