Clarinetista Horácio Ferreira vence Prémio Novos Talentos Ageas/2017

O clarinetista Horácio Ferreira venceu hoje o Prémio Novos Talentos Ageas/2017, no valor 5.000 euros, cuja final decorreu esta tarde na Casa da Música, no Porto.

O jovem clarinetista interpretou as peças "Grand Duo Concertant" (op.48), de Carl Maria Von Weber, e "Shalom Aleichem, Rov Feidman", de Béla Kovàcs, acompanhado pelo pianista Bernardo Soares, e "reuniu o maior número de votos do público presente na sala Suggia, chamado a decidir através de boletim de voto", segundo comunicado da Casa da Música enviado à agência Lusa.

Horácio Ferreira disputou a final com o pianista Manuel Araújo, e o À La Joie Trio, constituído pela soprano Marina Pacheco, o barítono Tiago Matos, e o pianista Pedro Costa.

Os finalistas foram encontrados ao longo de 2017, por escolha do público, em 22 concertos do ciclo "Novos Talentos".

No comunicado, a Casa da Música assinala que Horácio Ferreira é "um dos jovens clarinetistas mais promissores da sua geração, iniciou o percurso musical na Sociedade Filarmónica Lealdade Pinheirense, aos oito anos".

O músico estudou posteriormente no Conservatório de Música de Coimbra e na Escola Profissional de Música de Espinho, tendo-se licenciado na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo, no Porto, estudou na Escuela Superior de Música Reina Sofía, em Madrid, e atualmente estuda em Paris.

Segundo a mesma fonte, Horácio Ferreira venceu o Prémio Jovens Músicos -- Nível Médio, o Concurso da Costa Azul e "Terras de La Salette", e foi finalista no Young Artists Competition, em Kansas City, nos Estados Unidos, e no Concurso Internacional Gioseppe Tassis, em Milão, no norte de Itália.

No Concours Debussy de clarinete, em Paris, recebeu o prémio para a melhor interpretação da "Première Rhapsodie", de Debussy, e venceu a 28.º Prémio Jovens Músicos -- Nível Superior, tendo-lhe sido atribuído também o Prémio Maestro Silva Pereira -- Jovem Músico do Ano 2014.

Recentemente, ganhou o 1º Prémio no Concurso Internacional J. Pakalnis em Vilnius, Lituânia.

Como solista de concerto, Ferreira tocou com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Orquestra Gulbenkian, Orquestra XXI, Orquestra de Cascais e Oeiras, Filarmonia das Beiras, Filarmónica Checa, Musica Humana Orchestra, Orquestra de Câmara de Colónia e Novus String Quartet. Além dos inúmeros concertos na Europa, apresentou-se nos Estados Unidos da América, Canadá, Brasil e China.

O clarinetista gravou a obra "Submundo", de Sara Claro, e atuou em vários festivais, designadamente, o de Guimarães, Espinho, Póvoa de Varzim, Príncipe das Astúrias, em Espanha, o de Clarinetes do Dão, o Cistermusica, em Alcobaça, e o Festival ao Largo, em Lisboa.

O Prémio Novos Talentos Ageas visa "distinguir e incentivar o trabalho de jovens músicos com idade até 35 anos, em todos os géneros musicais, nas áreas da criação, interpretação e/ou desempenho em palco, e promover projetos artísticos de reconhecida qualidade".

A segunda edição do Prémio Novos Talentos AGEAS/2018 está a decorrer, tendo sido já realizados sete dos 18 concertos previstos para o apuramento dos finalistas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).