CDS questiona Câmara de Viana do Castelo sobre escolas a necessitar de intervenção

As deputadas do CDS-PP Ilda Araújo Novo e Ana Rita Bessa questionaram hoje a Câmara de Viana do Castelo sobre a existência de escolas a necessitar de intervenção, após a queda de parte do telhado da primária de Perre.

De acordo com o comunicado, hoje, enviado à agência Lusa, as deputadas Ilda Araújo Novo e Ana Rita Bessa querem saber se o presidente da Câmara da capital do Alto Minho "está em condições de garantir a segurança dos alunos, funcionários e professores da Escola Básica de Perre e se há mais alguma escola do Agrupamento de Escolas Pintor José de Brito a necessitar de intervenção imediata".

"Há alguma outra escola sob a tutela da autarquia de Viana do Castelo que necessite de intervenção, e se sim, qual ou quais", questionam ainda.

A queda de cinco placas de madeira no teto da entrada da escola primária de Perre levou o agrupamento Pintor José de Brito a determinar hoje o encerramento do estabelecimento de ensino por razões de segurança, informou hoje a diretora.

Em declarações à agência Lusa, Teresa Marques explicou que a queda daquele material ocorreu na quinta-feira, ao final da tarde, não tendo causado vítimas.

O estabelecimento de ensino é frequentado por 87 alunos.

Teresa Marques explicou que, "por precaução, o agrupamento decidiu suspender as aulas durante o dia de hoje, sendo que os trabalhos de reparação estão em curso e a as aulas serão retomadas na próxima segunda-feira".

A responsável disse desconhecer as razões que levaram à queda das placas de madeira do teto da entrada da escola, uma "obra realizada há 10 anos".

Contactada pela Lusa, a vereadora da Educação da Câmara de Viana do Castelo, Maria José Guerreiro, adiantou que a "escola foi isolada e que a equipa camarária está a proceder à reparação da estrutura".

No pedido de esclarecimento, as deputadas do CDS-PP querem que o autarca socialista José Maria Costa "confirme que estão a ser feitos trabalhos de reparação na escola básica de Perre, se vai ser feita alguma intervenção de fundo adicional e se sim, de que tipo e quando".

As suas deputadas lembram que, em janeiro de 2018, "ocorreu a queda de parte do telhado da escola básica do primeiro ciclo e jardim-de-infância de Portuzelo, do mesmo Agrupamento, o que motivou, na altura, uma pergunta por parte do grupo parlamentar do CDS-PP".

Ler mais

Exclusivos