Carrazeda de Ansiães abdica da totalidade de IRS para os munícipes

Carrazeda de Ansiães, Bragança, 03 de jan (Lusa) -- A Câmara de Carrazeda de Ansiães, no distrito de Bragança, vai abdicar a favor dos munícipes, em 2018, da totalidade dos cinco por cento a quem tem direito do IRS pago no concelho, informou hoje o presidente.

O autarca João Gonçalves viu aprovado recentemente pela Assembleia Municipal o seu primeiro orçamento enquanto presidente da Câmara, onde constam esta medida e outras reduções de impostos que já tinham, no entanto, ficado definidas antes de ser eleito presidente, nas autárquicas de outubro de 2017.

João Gonçalves manteve o bastião social-democrata e foi ainda na qualidade de presidente da Assembleia Municipal que, em setembro de 2017, presidiu à sessão em que foi aprovada a devolução do IRS (Imposto sobre o Rendimento Singular) e a redução do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis).

Como disse hoje à Lusa, a redução da taxa de IMI tem vindo a ser feita gradualmente e, em 2018, fica no nível mínimo de 0,3%.

Os cinco por cento, que equivale a cerca de "40/50 mil euros anuais" a que a Câmara tem direito do IRS pago no município também têm vindo a ser devolvidos gradualmente e, em 2018, irá na totalidade para os contribuintes residentes no concelho com pouco mais de seis mil habitantes.

O orçamento municipal para 2018 aumenta de 11,4 para quase 13,2 milhões de euros, uma diferença que "tem a ver essencialmente com a obra de requalificação da escola secundária orçada em mais de dois milhões de euros" que vai começar ainda durante o mês de janeiro, segundo adiantou o autarca.

João Gonçalves destaca no plano para 2018 a abertura, já este mês, do Centro Interpretativo do Vale do Tua, um equipamento da Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Tua que vai se gerido pela Câmara de Carrazeda de Ansiães.

O novo espaço museológico fica na Foz do Tua e o autarca acredita que será "uma porta de entrada de muitos turistas" que irão visitar Carrazeda de Ansiães e toda a nova atração em torno da barragem, que incluiu passeios de barco e de comboio, numa área que envolve ainda os concelhos de Mirandela, Vila Flor, Alijó e Murça.

A Câmara de Carrazeda vai também lançar em 2018 o primeiro orçamento participativo e dar a oportunidade aos munícipes de escolherem dois projetos a executar no plano e orçamento do próximo ano.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.