'Capitão' da França campeã do Mundo proibido de conduzir durante 20 meses

O 'capitão' da seleção de futebol da França, atual campeã do Mundo, Hugo Lloris, foi hoje proibido de conduzir durante 20 meses após ter sido apanhado a dirigir embriagado.

Além da suspensão, castigo que poderia ter ido até seis meses de prisão efetiva, o guarda-redes do Tottenham vai pagar uma multa equivalente a 56.200 euros.

Llorris, que admitiu a sua culpa, foi abordado em 24 de agosto ao volante do seu Porsche num controlo da polícia no centro de Londres: a sua taxa a alcoolemia no sangue era de 80 microgramas, quando o limite legal no Reino Unido está fixado em 35 microgramas.

Segundo o jornal The Sun, o futebolista ficou detido durante sete horas antes de ser acusado, e depois foi libertado, sob fiança.

Já o Daily Mail disse que Lloris jantou com outro campeão do Mundo, Olivier Giroud (Chelsea), e com o defesa Laurent Koscielny (Arsenal), ausente do Rússia2018 por lesão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.