'Capitão' da França campeã do Mundo proibido de conduzir durante 20 meses

O 'capitão' da seleção de futebol da França, atual campeã do Mundo, Hugo Lloris, foi hoje proibido de conduzir durante 20 meses após ter sido apanhado a dirigir embriagado.

Além da suspensão, castigo que poderia ter ido até seis meses de prisão efetiva, o guarda-redes do Tottenham vai pagar uma multa equivalente a 56.200 euros.

Llorris, que admitiu a sua culpa, foi abordado em 24 de agosto ao volante do seu Porsche num controlo da polícia no centro de Londres: a sua taxa a alcoolemia no sangue era de 80 microgramas, quando o limite legal no Reino Unido está fixado em 35 microgramas.

Segundo o jornal The Sun, o futebolista ficou detido durante sete horas antes de ser acusado, e depois foi libertado, sob fiança.

Já o Daily Mail disse que Lloris jantou com outro campeão do Mundo, Olivier Giroud (Chelsea), e com o defesa Laurent Koscielny (Arsenal), ausente do Rússia2018 por lesão.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.