Canadá recomenda à população mais proteínas vegetais e menos animais

O Canadá atualizou o guia alimentar do país, pela primeira vez em 12 anos, e recomendou à população que aumente o consumo de vegetais e reduza os produtos lácteos, a carne e o peixe.

"Comer alimentos como vegetais, frutas, grãos integrais e proteínas vegetais pode ter efeitos positivos na saúde", apontou o Canadian Food Guide.

Outra novidade do guia, que o Canadá começou a publicar em 1942 como um programa de nutrição durante a Segunda Guerra Mundial, é a recomendação da água como bebida principal e a redução do consumo de sumos como forma de reduzir a ingestão de açúcar.

Além disso, o guia alimentar aconselha que os canadianos comam mais alimentos cozinhados em casa.

Atualmente, 30% dos gastos com alimentação dos canadianos são em compras de refeições já preparadas.

A recomendação para reduzir o consumo de produtos lácteos e carnes foi criticada por produtores canadianos, segundo os quais estes conselhos terão efeitos negativos na saúde da população a longo prazo.

A Associação de Produtores de Laticínios do Canadá apontou, em comunicado, que as recomendações do novo Canadian Food Guide "não refletem as evidências científicas mais avançadas".

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.