Camilla Kemp tem como objetivo entrar no circuito mundial de surf em 2020

A campeã portuguesa de surf, Camilla Kemp, arranca para a nova época com o objetivo de revalidar o título conquistado em 2018, mas também de apostar forte no circuito de qualificação para entrar na elite mundial do surf feminino.

"A partir de agora é querer sempre melhorar, qualquer coisa abaixo do primeiro lugar é difícil de digerir. Eu adoro ganhar, adoro competir, portanto a liga vai ser um objetivo importante para além do circuito mundial, já que quero também fazer o circuito de qualificação para me poder qualificar para o CT [circuito mundial]", avançou à Lusa a surfista.

Camilla Kemp, de 23 anos, que se sagrou campeã nacional de sub-18 e foi três vezes vice-campeã portuguesa antes de alcançar o título máximo em 2018, quer aproveitar a experiência acumulada na Liga MEO Surf para embalar para novos feitos a nível internacional.

"Quero competir na liga, adoro competir na liga, é um prazer e vai-me ajudar também no meu caminho lá fora. Para treinar e para ganhar algum dinheiro para poder investir na minha carreira", sublinhou, considerando que o nível do surf feminino em Portugal está a subir a cada ano.

Segundo a surfista do Guincho, existem atualmente "muitas miúdas a crescerem imenso, a aplicarem-se imenso, a quererem atingir objetivos mais altos, a quererem ser das melhores surfistas europeias e mundiais", pelo que antecipa um ano "superdisputado" na liga portuguesa.

"Vai ser um ano giro, bom de competir, bom para treinar, e eu quero ganhar, dar o meu melhor e tentar superar-me a cada etapa", vincou, à margem do evento de apresentação da Liga MEO Surf 2019, que decorreu hoje em Lisboa.

Para já, após a primeira etapa do campeonato português - que se vai disputar no início de março na Ericeira -, Camilla Kemp vai viajar para a Austrália para competir no circuito de qualificação.

"A seguir à liga vou arrancar direta para a Austrália, vou ter duas etapas superimportantes do WQS, de seis mil pontos, e vou tentar fazer os campeonatos mais importantes do QS, tentar tirar bons resultados e a partir daí gerir o ano e ver o que é que tenho que fazer por causa dos pontos, o que quero fazer pelas viagens, pelo surf, e gerir um bocadinho assim o meu ano, sem nunca deixar de competir na liga", revelou.

Mas o grande objetivo é mesmo a qualificação para o circuito mundial: "Sim, é o meu sonho e o meu objetivo. É para isso que eu trabalho, é para isso que eu treino e é aí que eu quero investir todas as minhas energias, todo o meu dinheiro, porque acredito que um dia possa lá estar".

Questionada sobre a possibilidade de vir a representar Portugal nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, Camilla Kemp mostra-se entusiasmada com a hipótese.

"É uma novidade incrível para o surf. Vemos o surf a crescer, vemos o surf a tornar-se cada vez mais profissional e seria um sonho fazer os Jogos Olímpicos, até porque já vejo os Jogos Olímpicos desde nova e seria mesmo um grande sonho poder representar Portugal", salientou.

Exclusivos