Bruxelas promete mais transparência sobre substâncias no dia em que renova glifosato

A Comissão Europeia comprometeu-se hoje a apresentar em 2018 legislação para reforçar a transparência e qualidade dos estudos utilizados na avaliação científica de substâncias como o herbicida glifosato, cuja licença foi oficialmente renovada por cinco anos.

O compromisso hoje assumido responde à Iniciativa de Cidadania Europeia (ICE) que pediu a proibição do uso do herbicida glifosato, anunciando medidas para tornar o processo de autorização, restrição ou proibição de pesticidas mais transparente no futuro.

Na próxima primavera, o executivo comunitário deverá, assim, propor o reforço da governação no que diz respeito à realização dos estudos relevantes sobre substâncias, incluindo, por exemplo, a participação das autoridades públicas na decisão sobre os estudos que devem ser realizados para casos específicos.

Bruxelas quer ainda melhorar a transparência, a qualidade e a independência das avaliações científicas das substâncias.

Também hoje, a Comissão Europeia renovou por cinco anos a aplicação do glifosato, depois de uma avaliação científica exaustiva de todos os dados disponíveis ter concluído não haver qualquer ligação entre o glifosato e o cancro e que foi aprovada pelos Estados-Membros em 27 de novembro de 2017.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.