Bruxelas multa cinco bancos em mais de mil ME por cartéis no mercado cambial

Bruxelas, 16 mai 2019 (Lusa) -- A Comissão Europeia aplicou hoje uma multa de 1.068 milhões de euros aos bancos Barclays, RBS, Citigroup, JPMorgan e MUFG após concluir que estas cinco instituições bancárias participaram em dois cartéis no mercado de câmbio de divisas.

Após uma investigação na sequência de uma denúncia da UBS -- que foi assim "amnistiada" - o executivo comunitário determinou que vários operadores dos bancos em causa "trocaram informação sensível e planos de negócios, e ocasionalmente coordenaram as suas estratégias comerciais em várias salas de 'chat' na Internet".

"Estas trocas de informações, associadas ao entendimento tácito a que chegaram os operadores, permitiu-lhes tomar decisões de mercado informadas sobre se deviam vender ou comprar as dividas que tinham nas suas carteiras e quando", aponta a Comissão.

A Comissão precisa que os dois cartéis operaram no mercado de câmbio com 11 moedas, entre os quais o euro. Ao primeiro, chamado "Forex -- Three Way Banana Split", e composto por Barclays, The Royal Bank of Scotland (RBS), Citigroup e JPMorgan, impôs uma multa de 811 milhões de euros, e ao segundo, denominado "Forex -- Essex Express", composto por Barclays, RBS e MUFG (antigo Banco de Tóquio-Mitsubishi), uma sanção de 257 milhões de euros.

"As empresas e pessoas dependem dos bancos para trocar divisas para realizar transações nos países estrangeiros. As atividades de transações cambiais representam um dos maiores mercados no mundo, envolvendo milhares de milhões de euros diariamente. As decisões de hoje enviam uma mensagem clara, de que a Comissão não tolerará comportamentos coniventes em qualquer setor dos mercados financeiros", declarou a comissária da Concorrência.

Margrethe Vestager sublinhou que "o comportamento destes bancos minou a integridade do setor à custa da economia europeia e dos consumidores europeus".

O mercado cambial, conhecido pela sigla Forex, ou FX (do inglês Foreign Exchange), é o mercado no qual se transacionam divisas mundiais, e quando as empresas querem trocar grandes quantidades de uma moeda por outra normalmente fazem-no através de um comerciante da Forex.

Entre os maiores clientes destes comerciantes da Forex contam-se gestores de ativos, fundos de pensões, os fundos com cobertura de risco ('hedge funds'), grandes empresas e outros bancos, aponta o executivo comunitário.

Revelando que a decisão hoje tomada constitui o desfecho de uma investigação iniciada já em 2013, após denúncia da UBS, a Comissão Europeia garante que vai prosseguir outros procedimentos em curso devido a comportamentos passados no mercado cambial Forex.

Ler mais

Exclusivos