Brasil envia equipa para interrogar militar preso com droga em Espanha

Brasília, 02 jul 2019 (Lusa) - O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse hoje que irá enviar para Espanha uma equipa de militares para interrogar o sargento brasileiro detido na terça-feira passada com 39 quilogramas de cocaína no aeroporto de Sevilha.

"O comandante Bermudez (da Força Aérea Brasileira) instaurou um inquérito policial militar. Outras investigações estão a ser feitas. Estamos a fornecer informações à polícia de Espanha. O mais breve possível uma equipa nossa irá (a Espanha) para ouvir o sargento", disse o governante aos jornalistas, após um almoço com os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

Bolsonaro declarou as suas suspeitas de que este não tenha sido o primeiro contacto do militar com drogas, devido ao volume apreendido.

"Todos nós achamos, temos a suspeita, de que não é a primeira vez que ele mexeu com drogas, tendo em vista a quantidade", frisou o chefe de Estado, citado pela imprensa local.

O militar brasileiro, de 39 anos, foi detido na semana passada, em Sevilha, com 39 quilogramas de cocaína na sua bagagem, quando integrava a tripulação de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que apoiava a visita de Jair Bolsonaro ao Japão, para participar na cimeira do G20 (abreviatura para grupo dos 20), as 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia.

Segundo a imprensa brasileira, a detenção levou o Governo brasileiro a mudar para Lisboa a escala do avião do Presidente, que deveria ser feita também em Sevilha.

Na sua conta na rede social Twitter, o chefe de Estado, Jair Bolsonaro, adiantou que pediu ao ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, "imediata colaboração com a polícia espanhola, na pronta elucidação dos factos, cooperando em todas as fases da investigação, bem como instauração de um inquérito".

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.