Bombeiros não encontraram ocupantes em carro que caiu ao rio em Aveiro

O carro que foi visto hoje a afundar-se no rio Vouga em Cacia, no concelho de Aveiro, não tinha ocupantes no seu interior, disse à Lusa fonte dos Bombeiros.

As autoridades retiraram o carro da água cerca das 18:45, tendo chegado à conclusão de que não estava ninguém dentro da viatura, disse à Lusa o comandante dos Bombeiros Novos, Ricardo Fradique.

Uma equipa de mergulhadores dos Bombeiros Novos também esteve no local a fazer buscas para localizar eventuais ocupantes da viatura, sem sucesso.

A situação foi classificada inicialmente como um acidente, mas as autoridades não colocam de parte outras hipóteses, estando a investigar o que se terá passado.

O alerta foi dado cerca das 16:45, para um despiste de um veículo que caiu à água, numa estrada de acesso a campos agrícolas, situada nas traseiras da fábrica Navigator Company.

Para o local foram mobilizados 11 operacionais e cinco viaturas dos Bombeiros Novos e da GNR.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.