Benfiquista Pichardo bate 'leão' Évora no triplo-salto dos nacionais de pista

Pedro Pichardo voltou hoje a bater Nelson Évora, agora na final do triplo-salto do campeonato nacional de clubes em pista coberta, em Braga, num concurso que o benfiquista liderou desde o primeiro ensaio.

O luso-cubano era o primeiro a saltar e colocou a 'fasquia' logo muito alta, ao conseguir 17,29 metros, a terceira melhor marca do ano e um registo do qual Nelson Évora, campeão olímpico em 2008, nunca se conseguiu aproximar.

O sportinguista abriu com 16,61 metros e ainda foi aos 16,77, a sua melhor marca do ano e uma das cinco melhores da Europa, e também 'top 20' mundial. Depois, tentou melhorar, mas fez dois 'nulos'.

Por seu lado, Pichardo fez um salto abaixo dos 17 metros, com 16,59, para, depois, fazer mais dois acima, com 17,20 e, a fechar, 17,32, registo que fica a oito centímetros do recorde nacional em pista coberta, de Nelson Évora (17,40).

"No meu país de nascimento, não há este tipo de competição no inverno", explicou o recordista nacional da especialidade ao ar livre, com 17,95 metros.

De acordo com Pichardo, "o importante era garantir o máximo de pontos para o clube".

"Não importava nada que marca alcançaria, pois era o triunfo o objetivo. Em relação à época, é claro que estar a saltar assim é muito bom e dá-nos uma perspetiva do trabalho que estamos a fazer", concluiu o atleta benfiquista.

Já para Nelson Évora, a competição tem um cariz diferente, pois já está numa fase de preparação competitiva com o objetivo dos Europeus de Glasgow.

"Só lamento não ter conseguido o máximo dos pontos, mas, em termos individuais, saio daqui com boas sensações, tendo em conta o facto de termos os Europeus daqui a cerca de duas semanas", disse o campeão olímpico no final da competição.

Ler mais

Exclusivos