Autárquicas: Vigilante Aires Carvalho é candidato do MPT em Câmara de Lobos

O vigilante de 45 anos Aires Carvalho é o candidato do Partido da Terra (MPT) à presidência do município de Câmara de Lobos, na zona oeste da Madeira, anunciou hoje a estrutura regional desta força política.

No comunicado divulgado pelo MPT/Madeira, um partido que nas anteriores eleições legislativas regionais deixou de ter representação na assembleia regional, o candidato expressa a sua "indignação pelas condições de habitabilidade no conjunto habitacional das Preces", entre outras questões.

No seu entender, o atual presidente do município, o social-democrata Pedro Coelho, "deixa ao abandono os munícipes num conjunto habitacional com poucas condições de habitabilidade, onde cada família partilha uma cozinha comum, bem como balneários". Por isso, pergunta quando haverá o realojamento definitivo destes agregados.

Aires Carvalho fala ainda da "degradação e insalubridade das ruas do complexo habitacional da Torre, onde crianças de tenra idade brincam no meio de lixo, num espaço onde em tempos existiu um parque infantil, pondo em risco a sua saúde".

O candidato critica igualmente a retirada das bocas de incêndio no bairro do Espírito Santo e Calçada, apontando que esta é "uma área residencial onde não é possível entrar os carros de combate aos incêndios urbanos".

A candidatura defende também uma política de transportes concelhios que crie uma "maior proximidade entre as freguesias" e facilite a deslocação dos munícipes para o local de trabalho ou o acesso aos serviços públicos.

Por outro lado, Aires Carvalho censura o que classifica como uma "indiferença ao bem-estar da população" residente em outras zonas altas pelo responsável da Proteção Civil Municipal - o presidente da autarquia.

O desemprego é outra das suas preocupações, sendo necessário, na sua opinião, uma maior aposta do turismo com o objetivo de criar mais postos de trabalho.

"Numa terra em que a agricultura tem uma forte presença, os agricultores não podem ficar esquecidos. Não basta apoiar a agricultura apenas com a promoção de festas", escreve, sustentando que os responsáveis políticos devem "estar preocupados com as dificuldades que existem em relação à água de rega, à manutenção das levadas e ao escoamento dos produtos agrícolas, entre outros apoios importantes".

O atual executivo municipal é composto por quatro eleitos do PSD, um do CDS, um do MPT e um da coligação Mudança (PS, PTP, PNE e BE).

Para o próximo ato eleitoral, esta força partidária apresentou até ao momento as candidaturas do líder regional do partido, Roberto Vieira, no Funchal, Virgínia Henriques (Machico) e Carlos Manteigas (Ponta do Sol).

Ler mais