Autárquicas: Socialista Pedro Ribeiro recandidata-se a um segundo mandato em Almeirim

O atual presidente da Câmara de Almeirim, o socialista Pedro Ribeiro, vai recandidatar-se a um segundo mandato à frente deste município do distrito de Santarém nas eleições de 01 de outubro.

Pedro Ribeiro disse à Lusa que a apresentação formal da sua candidatura deverá acontecer na próxima semana.

Pedro Miguel Ribeiro foi vice-presidente de José Sousa Gomes, que geriu o município entre 1989 e 2013, ano em que foi impedido de se candidatar devido à lei de limitação de mandatos, patrocinando uma candidatura independente, pela qual foi eleito para a Assembleia Municipal, num período já marcado pela doença (acabou por morrer em janeiro de 2016).

Nas autárquicas de 2013, Pedro Ribeiro, que é quadro do Ministério das Finanças, conseguiu manter (com 58,9% dos votos) os cinco mandatos que o partido segura desde 1993.

A coligação PSD/CDS/MPT, com 11,51% dos votos, elegeu um vereador e a CDU (também com 11,51%) outro, num concelho que tinha 20.068 eleitores inscritos.

Pedro Miguel Ribeiro, 43 anos, é funcionário da Autoridade Tributária, tendo ingressado na Juventude Socialista, antes de ser eleito em 1993 para a Assembleia Municipal e como vereador do executivo camarário em 1997.

Em 2001 passou a vereador a tempo inteiro, tendo-se tornado vice-presidente de Sousa Gomes nos dois mandatos seguintes.

O equilíbrio das contas do município, a aposta na educação, nomeadamente com a introdução das novas tecnologias, e no ambiente, com projetos premiados nacional e internacionalmente, são algumas bandeiras do seu mandato.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...