Autárquicas: Movimento "Marvão para todos" candidata investigadora Teresa Simão

A professora e investigadora Teresa Simão, de 39 anos, vai encabeçar uma lista de independentes candidata ao município de Marvão, liderado pelo PSD, nas eleições autárquicas de 01 de outubro, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o movimento independente "Marvão para todos" acrescenta que este projeto político vai concorrer a todos os órgãos autárquicos do concelho.

O PSD, que lidera o município de Marvão, no distrito de Portalegre, com maioria absoluta, vai candidatar o atual vice-presidente da câmara, Luís Vitorino, de 41 anos.

Engenheiro de recursos naturais e ambiente, Luís Vitorino exerce desde 2009 o cargo de vice-presidente da autarquia, liderada por Vítor Frutuoso, que está a cumprir o terceiro e último mandato consecutivo.

O PS também já anunciou que a sua lista vai ser encabeçada pela bióloga Madalena Tavares, de 55 anos.

Madalena Tavares desempenhou funções de vereadora a tempo inteiro no município entre 1997 e 2005, nos últimos dois mandatos autárquicos do socialista Manuel Bugalho.

O executivo municipal de Marvão é constituído por quatro eleitos do PSD e um do PS.

No distrito de Portalegre, com 15 concelhos, o PSD lidera em seis municípios (Alter do Chão, Arronches, Sousel, Fronteira, Marvão e Castelo de Vide).

O PS possui também seis câmaras (Campo Maior, Elvas, Ponte de Sor, Crato, Nisa e Gavião), a CDU lidera em duas autarquias (Avis e Monforte), ao passo que a Câmara de Portalegre é gerida pelo movimento Candidatura Livre e Independente por Portalegre (CLIP).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.