Autárquicas: Livre candidata Safaa Dib à presidência da Câmara de Oeiras

O partido Livre vai candidatar Safaa Dib à presidência da Câmara de Oeiras, com propostas de mais transparência, mais mobilidade, mais cultura e mais ecologia.

A candidata, que tem consigo Tomás Pereira como candidato à Assembleia Municipal, promete sessões abertas de discussão pública sobre a gestão autárquica em Oeiras e com espaço interventivo da parte dos cidadãos.

Além disso, sugere a criação do Provedor do Munícipe e de um Gabinete para a Transparência.

Na área da Mobilidade, quer criar uma rede pública de transportes, com o objetivo de "suprir as atuais lacunas da concessão Vimeca", e implementar políticas de incentivo fiscal à utilização de transportes públicos e da bicicleta nas deslocações pendulares.

Quanto à Cultura, propõe "prioridade máxima à estimulação do desenvolvimento cultural nos munícipes" e fomentar a criação de associações e grupos culturais de forma a aumentar a inclusão dos munícipes, tanto no consumo como na produção.

Por fim, a candidata quer também aproximar os espaços verdes das zonas residenciais, melhorar os serviços municipais de recolha de lixo, dotando-lhes mais e melhores meios, aumentar o número de pontos do lixo, arborizar as ruas, ativar políticas de descarbonização municipal, reduzindo a poluição e melhorando a qualidade do ar, e assegurar a qualidade da água nas praias do concelho.

Para as eleições de 01 de outubro em Oeiras foram já anunciados como candidatos, além de Safaa Dib (Livre), Paulo Vistas (IOMAF), Heloísa Apolónia (CDU), Pedro Perestrello (PNR), Ângelo Pereira (PSD,CDS-PP), Joaquim Raposo (PS), Pedro Torres (PAN) e Miguel Pinto (BE).

Isaltino Morais (Inovar - Isaltino Oeiras de Volta) e Sónia Gonçalves (Renascer Oeiras 2017) também apresentaram candidaturas mas foram chumbadas pelo Tribunal de Oeiras. Os dois vão recorrer.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.