Autárquicas: Investigador Carlos Mota Veiga encabeça movimento cívico em Nelas

O historiador e investigador Carlos Mota Veiga vai encabeçar a lista do Movimento Cívico Coração do Dão à Câmara de Nelas nas próximas eleições autárquicas.

O candidato, que foi deputado municipal em 1984 e 1985, presidente da Junta de Freguesia de Canas de Senhorim entre 1986 e 1989 e vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de Nelas entre 1990 e 2001, considera que o município "tem vindo a conhecer um ciclo de degradação política, moral e democrática".

"A partir de 2005 tem responsáveis identificados: os candidatos de PS, PSD e CDS que, desde então, juntos na coligação PSD/CDS ou separadamente, estiveram até hoje à frente dos destinos da Câmara Municipal", refere uma nota de imprensa do movimento.

Estes anos tiveram "resultados catastróficos", entre os quais "falência financeira da autarquia, calamidade ambiental, estagnação dos níveis de desenvolvimento e de bem-estar das pessoas, suspeição à transparência da gestão camarária, intolerância cívica e política, desprestígio dos órgãos autárquicos Câmara e Assembleia Municipal, perda de qualidade da democracia com freguesias e cidadãos a deixarem de ter voz", acrescenta.

O Movimento Cívico Coração do Dão defende que "é preciso mudar de paradigma: dar voz às freguesias e às aldeias, aproximar o centro da periferia".

No que respeita à área industrial, entende que o executivo tem que "dar atenção a um mercado de emprego de maior qualificação, estabilidade e melhores salários, como fator de dinamização da economia local e das condições sociais e humanas dos concidadãos residentes".

Desenvolver políticas sociais e de solidariedade de combate a toda e qualquer forma de exclusão social ou de abandono, defender o meio ambiente e os recursos naturais e "fazer dos orçamentos participativos e outros meios semelhantes de participação popular instrumentos de diálogo entre comunidades, entidades políticas e sociais locais" são outras medidas propostas.

Na corrida autárquica está também o atual presidente da Câmara, Borges da Silva (PS), a antiga presidente da Câmara Isaura Pedro (PSD) e o antigo vice-presidente Manuel Marques (CDS/PP).

Nas autárquicas de 2013, o PS obteve 44,20% dos votos conseguindo quatro mandatos. Já a coligação PSD-CDS/PP teve 44,03%, elegendo três mandatos.

As eleições autárquicas estão agendadas para dia 01 de outubro.

Ler mais

Exclusivos