Autárquicas: Gabriel Farinha (independente) quer uma "verdadeira democracia" no Porto Moniz

O movimento independente Melhor Porto Moniz, liderado pelo antigo presidente da Câmara Municipal Gabriel Farinha, pretende "implementar uma verdadeira democracia local participativa na sociedade civil" naquele concelho do norte da Madeira.

"Seguiremos uma política de justiça social, de igualdade de direitos e oportunidades para todos sem exceção e desenvolveremos um serviço de qualidade para que todos os órgãos autárquicos possam dar respostas e informações à população de forma célere, eficaz e transparente", diz o candidato.

Gabriel Farinha, gestor de profissão, foi presidente da Câmara Municipal do Porto Moniz durante dois mandatos (2001-2009), eleito nas listas do PSD, e agora regressa à política ativa à frente do grupo de cidadãos, com o objetivo de derrotar o executivo do Partido Socialista nas eleições autárquicas de 01 de outubro.

"Os candidatos do movimento independente Melhor Porto Moniz são todos do Porto Moniz", realça o cabeça de lista, vincando que o grupo integra "pessoas de todos os quadrantes políticos" e outras que querem "contribuir de forma honesta e empenhada em prol do bem-estar social e do desenvolvimento" do concelho.

O movimento Melhor Porto Moniz conta com o apoio do CDS-PP.

Nas eleições autárquicas de 29 de setembro de 2013, num total de 2.173 votantes, o PS obteve 49,10% dos votos, o PSD 46,53%, o CDS-PP 1,33% e a CDU 0,83%.

O executivo municipal é composto por três vereadores com pelouro do Partido Socialista e dois do PSD sem pelouro.

Neste concelho, nas autárquicas de 01 de outubro, são igualmente candidatos Emanuel Câmara (PS), Rui Nelson Rodrigues (PSD), Manuel Amaro Câmara (PTP), Roberto Rodrigues (MPT) e Miguel Cabral (CDU).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.