Autárquicas: Funcionária pública é a candidata do MPT em S.Vicente, norte da Madeira

A funcionária pública de 46 anos Fernanda Silva é a candidata do Partido da Terra (MPT) à presidência do concelho de São Vicente, no norte da Madeira, anunciou hoje a estrutura regional do partido.

Em comunicado, o MPT declara que esta funcionária do hospital dr. Nélio Mendonça, no Funchal, encabeça a candidatura do partido naquela localidade, visando "essencialmente lutar por um concelho onde existe uma certa inércia nas suas potencialidades turísticas".

No mesmo documento, aponta a situação do turismo de natureza, que, no entender do partido, "está quase ao abandono e do marasmo de nada se poder fazer relativamente ao melhoramento das populações mais desfavorecidas que vivem neste município", dando como exemplos as freguesias da Boaventura e Ponta Delgada, os sítios do Lombo do Urzal e as três Falcas.

O MPT/Madeira sublinha que "há muito trabalho para fazer no que toca a desenvolver algumas atividades, em especial do nível agrícola", referindo que "o vime é um dos produtos que tem sido sistematicamente deixado de parte, mas que se traduz numa atividade de grande referência para esta população que trabalha arduamente para conseguir um produto que sirva de referência na confeção de artesanato da ilha da Madeira".

Ainda indica a falta de médicos a tempo inteiro no concelho como "outra lacuna que deve ser apreciada" e para a qual é necessário "encontrar soluções".

Para esta força partidária, a situação dos "transportes para determinados locais é ainda uma ilusão", sobretudo durante o outono e inverno, altura em que "as populações de alguns sítios mais afastados ficam à mercê de si próprios e sem que os autarcas se lembrem destas pequenas povoações".

Também realça que "as suas serras são um tremendo potencial para um turismo de qualidade" e que "muito pouco se tem feito, especialmente na conservação de caminhos e veredas que estão em completo abandono".

Outro aspeto mencionado pelo MPT é "o aproveitamento das águas naturais em nascentes, que está muito aquém do que se poderia ter feito há muito tempo e que seria uma mais-valia para a agricultura".

"Apesar do concelho ter uma boa frente mar, os acessos ao mesmo são muito difíceis e neste sentido este tipo de turismo interno e externo está em subaproveitamento e necessita de uma atenção muito especial", conclui.

Nas últimas eleições autárquicas (2013), o movimento de independentes Unidos Por São Vicente passou a governar este município, obtendo 64,69% dos votos, o que permitiu assegurar quatro mandatos. A vereação inclui ainda um elemento do PSD, partido que obteve 30,88%.

O BE obteve 1,11% e o PCP/PEV 0,90%.

Para o próximo ato eleitoral, esta força partidária apresentou até ao momento as candidaturas do líder regional do partido no Funchal, Roberto Vieira, Virgínia Henriques (Machico), Aires Carvalho (Câmara de Lobos) e Carlos Manteigas (Ponta do Sol).

Ler mais

Exclusivos