Autárquicas: Cristiano Coelho é candidato do CDS/PPM em Moimenta da Beira

O jurista Cristiano Coelho, de 35 anos, é o cabeça-de-lista da coligação "Unidos pelo Futuro", que junta o CDS/PP e o PPM na candidatura à Câmara de Moimenta da Beira.

Segundo Cristiano Coelho, que atualmente é vereador da coligação PSD/CDS, esta candidatura "acontece quase naturalmente".

Isto porque, na condição de vereador, apresentou "ao longo dos últimos quatro anos uma série de propostas construtivas no órgão executivo que continuam a merecer concretização num programa eleitoral", justificou.

Na sua opinião, entre as várias ideias que apresentou, merece destaque a proposta de criação do Gabinete de Apoio ao Empreendedor, que "serviria para fomentar o investimento e o emprego, dada a importância desta matéria para a coesão territorial e para a igualdade de oportunidades no nosso concelho".

A proposta de criação de um orçamento participativo, que "permitiria a aproximação das pessoas à decisão política", é outra ideia que realçou.

Constituída por "uma nova geração de pessoas com conhecimentos em diferentes áreas de atuação", esta candidatura quer ser "dinâmica do ponto de vista das ideias".

Nesse âmbito, a candidatura promete encontrar "propostas diferentes e inovadoras para que Moimenta da Beira se distinga pela promoção da iniciativa privada e pelo investimento criador de emprego".

No entender de Cristiano Coelho, "este é o único caminho que pode conduzir à sustentabilidade financeira e populacional, a par da necessidade de recuperar a hegemonia de outrora no setor da educação e de garantir que dentro de quatro anos o concelho de Moimenta da Beira não perde influência política e económica".

Na corrida autárquica está também o atual presidente da Câmara, José Eduardo Ferreira (que se recandidata a um terceiro mandato pelo PS) e o advogado João Xavier (PSD).

Nas eleições autárquicas de 2013, o PS foi o vencedor, conquistando 61,82% dos votos e cinco mandatos.

A coligação do PSD/CDS-PP, com 28,59% dos votos, conseguiu dois mandatos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.