Autárquicas: CDS-PP candidata Francisco Malanho à Câmara de Fronteira

O engenheiro Francisco Malanho vai ser o candidato do CDS-PP à Câmara de Fronteira (PSD), no distrito de Portalegre, nas eleições autárquicas de 01 de outubro, anunciou hoje o partido.

O candidato, de 47 anos, é engenheiro de eletrónica e telecomunicações, nunca tendo desempenhado qualquer cargo autárquico.

O PSD já anunciou que vai recandidatar o atual presidente da Câmara de Fronteira, Rogério Silva, a um segundo mandato.

Advogado com especialização em ciências jurídico empresariais, Rogério Silva, de 36 anos, já tinha sido vice-presidente do município de Fronteira entre 2009 e 2013, ano em que assumiu a presidência.

O PS também já anunciou que a sua lista vai ser encabeçada pelo antigo autarca social-democrata Pedro Lancha, que liderou o município de Fronteira, sempre eleito pelo PSD, durante quase duas décadas (1994-2013).

Pedro Lancha presidiu ainda à Comissão Política Distrital do PSD de Portalegre entre 2010 e 2012, tendo-se desfiliado do partido em 2016.

O atual executivo municipal de Fronteira é composto por quatro eleitos do PSD e um do PS.

No distrito de Portalegre, com 15 concelhos, o PSD lidera em seis municípios (Alter do Chão, Arronches, Sousel, Fronteira, Marvão e Castelo de Vide).

O PS possui também seis câmaras (Campo Maior, Elvas, Ponte de Sor, Crato, Nisa e Gavião), a CDU lidera em duas autarquias (Avis e Monforte), ao passo que a Câmara de Portalegre é gerida pelo movimento Candidatura Livre e Independente por Portalegre (CLIP).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.