Autárquicas: CDS candidata professor aposentado em Figueira de Castelo Rodrigo

O professor aposentado Fernando Rua é o candidato do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo nas eleições do dia 01 de outubro, disse hoje o próprio à agência Lusa.

Fernando José Correia Rua, com 47 anos, é licenciado em Química e está aposentado do ensino.

O candidato do CDS-PP à presidência da autarquia de Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda, disse à Lusa que decidiu avançar com a candidatura por pretender contribuir para o desenvolvimento e para o futuro do concelho que "precisa de iniciativa".

Fernando Rua candidata-se pela primeira vez. Por isso, refere que as ideias que tem para apresentar ao eleitorado ainda estão a ser elaboradas.

"Neste momento estamos a discutir as ideias. Ainda está tudo no início. Acabámos de entregar o processo [relativo às listas da candidatura] no tribunal", justifica.

No entanto, o candidato reconhece que está preocupado com "o desemprego jovem" existente naquele município que está localizado junto da fronteira com Espanha.

Em sua opinião, "as pessoas existem, o que não têm é oportunidades", prometendo trabalhar para inverter a situação.

Segundo Fernando Rua, a candidatura do CDS-PP é "uma alternativa à governação" do Município de Figueira de Castelo Rodrigo que tem sido liderado por autarcas do PSD e do PS.

"O concelho ficará a ganhar se no dia 01 de outubro votar na candidatura do CDS-PP", conclui o candidato.

O município de Figueira de Castelo Rodrigo é atualmente presidido pelo socialista Paulo Langrouva, que se recandidata ao segundo mandato autárquico.

No atual executivo o PS tem a maioria, com três elementos, e o PSD possui dois.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.