Autárquicas: António FloresTavares é o candidato da CDU à Câmara de Góis

O candidato da CDU à Câmara de Góis nas eleições de 01 de outubro é António Flores Tavares, que defende o ordenamento florestal como uma das prioridades para o concelho.

No manifesto eleitoral, o bancário aposentado António Tavares lamenta que "anos sucessivos de políticas erradas" tenham despovoado o interior de Portugal, onde "grandes áreas" montanhosas acolheram a monocultura do pinheiro e depois do eucalipto.

A candidatura da coligação do PCP com os Verdes realça ainda "a necessidade de valorizar os pequenos produtores e compartes dos baldios" locais.

Para a CDU de Góis, no distrito de Coimbra, importa igualmente "dar mais meios e poder de decisão" às associações de compartes e "dar resposta ao problema central do baixo preço" da madeira.

"Assegurar o ordenamento da floresta, designadamente através da elaboração do cadastro florestal", é outro objetivo da candidatura protagonizada por António Flores Tavares.

O candidato alerta para "a necessidade de elaborar planos de emergência para as povoações e para intervir nos caminhos e estradas" do município.

A CDU, que há quatro anos não elegeu representantes para os órgãos autárquicos do concelho, "vai continuar a exigir melhores condições para os trabalhadores da autarquia", presidida pela socialista Lurdes Castanheira, que se recandidata a um terceiro, incluindo "um novo e digno refeitório".

Com raízes em Álvares, a cuja Assembleia de Freguesia também concorre, António Tavares pretende "defender a liberdade", a democracia e os interesses das populações.

"Num concelho deprimido e despovoado, por vezes é difícil ser livre e afirmar as suas convicções políticas", afirma.

Os outros candidatos à Câmara Municipal de Góis são Rui Sampaio (PSD), Maria de Lurdes Castanheira (PS) e José Rodrigues (Grupo de Cidadãos Eleitores Independentes por Góis).

Em 2013, o PSD não concorreu à Câmara. O PS conquistou três mandatos e a presidência, enquanto os Independentes por Góis conseguiram dois vereadores, tendo José Rodrigues sido na altura eleito vereador pelo PS.

Ler mais

Exclusivos