Autárquicas: Antigo presidente de Santa Comba Dão Daniel Santos é candidato pelo PSD-CDS/PP

O antigo presidente da Câmara de Santa Comba Dão Daniel Santos é o candidato da coligação PSD-CDS/PP às eleições autárquicas de 01 de outubro, elegendo as pessoas como principal veículo de desenvolvimento do concelho.

"As pessoas estarão sempre em primeiro lugar, são o principal veículo do desenvolvimento. Foi e será sempre nas pessoas que concentrarei toda a minha atenção, estimularei, incentivarei e ajudarei a potenciar os conhecimentos e as competências profissionais das pessoas", apontou.

De acordo com Daniel Santos, que foi presidente substituto entre 1982 e 1985 e eleito para o mandato de 1985 a 1989, uma candidatura à Câmara de Santa Comba Dão não fazia parte do seu horizonte de vida até há algum tempo.

"A vida ensinou-me a não ficar indiferente ao apelo dos meus concidadãos, que nos últimos tempos me incentivaram e transmitiram a energia e a determinação necessárias para empreender na tarefa. Candidato-me porque vejo e ouço os santacombadenses dizerem que as infraestruturas do concelho se degradaram nos últimos anos e que há tratamento desigual na relação com as pessoas e as diversas instituições estabelecidas no concelho", sustentou.

Para o candidato independente, de 66 anos, o concelho de Santa Comba Dão "parou no tempo", sendo ultrapassado por concelhos vizinhos em termos de desenvolvimento.

"Tenho projetos que promovem o desenvolvimento humano na vertente económica, social, cultural e desportiva, e cujos custos serão à medida dos recursos do município. São projetos que se constituem como polos de fixação dos santacombadenses, designadamente os jovens, e de atração de novas pessoas ao nosso concelho pela residência ou pela visita", apontou.

Na "corrida" autárquica está também o presidente da Câmara de Santa Comba Dão, Leonel Gouveia, que se recandidatou a um segundo mandato.

Nas autárquicas de 2013, o PS obteve 48,56% dos votos no município, conseguindo quatro mandatos e elegendo como presidente da Câmara Leonel Gouveia.

O PSD obteve 39,72% dos votos, conseguindo três mandatos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...