Autárquicas: Antiga autarca comunista de Nisa concorre pela CDU à Câmara do Crato

A antiga autarca comunista de Nisa, Gabriela Tsukamoto, vai ser a candidata da CDU à Câmara Municipal do Crato, no distrito de Portalegre, liderada pelo PS, nas eleições autárquicas de 01 de outubro, anunciou hoje a coligação.

Maria Gabriela Pereira Menino Tsukamoto, de 59 anos, Mestre em Gestão do Território, foi eleita presidente da Câmara Municipal de Nisa, no distrito de Portalegre, em 2001, e cumpriu três mandatos consecutivos.

Militante do PCP desde 1974, Gabriela Tsukamoto exerce atualmente as funções de técnica superior numa empresa, na área da consultadoria de gestão autárquica, planeamento e ordenamento do território e candidaturas a fundos comunitários.

O município do Crato é liderado pelo socialista José Correia da Luz, de 70 anos, que está a cumprir o primeiro mandato, tendo decidido candidatar-se, pelo PS, à Câmara de Portalegre, gerida por um movimento independente, nas eleições autárquicas deste ano.

A candidatura de Gabriela Tsukamoto é, até hoje, a segunda anunciada à Câmara do Crato, depois de o PS ter divulgado que o autarca e técnico de gestão de negócios dos CTT Joaquim Diogo vai ser o cabeça de lista socialista.

Joaquim Diogo, de 41 anos, exerce a nível autárquico, desde 2013, o cargo de presidente da União de Freguesias de Crato e Mártires, Flor da Rosa e Vale do Peso, eleito pelo PS.

O atual executivo municipal do Crato é composto por dois eleitos do PS, dois da CDU e um do PSD.

No distrito de Portalegre, com 15 concelhos, o PSD lidera em seis municípios (Alter do Chão, Arronches, Sousel, Fronteira, Marvão e Castelo de Vide).

O PS possui também seis câmaras (Campo Maior, Elvas, Ponte de Sor, Crato, Nisa e Gavião), a CDU lidera em duas autarquias (Avis e Monforte), ao passo que a Câmara de Portalegre é gerida por um movimento independente.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.