Arouca regressa às vitórias com trkiunfo sobre Penafiel

O Arouca venceu hoje o Penafiel por 2-0, em jogo da 18.ª jornada da II Liga de futebol, regressando assim às vitórias na prova, depois de nove jornadas sem vencer, abandonando a lanterna-vermelha.

A formação arouquense adiantou-se no marcador aos 15 minutos, através de Adílio, e ampliou a contagem volvidos apenas seis minutos, com um tento de Bukia.

O Arouca, que não vencia desde a nona jornada, regressou assim aos triunfos e deixou o último posto, subindo ao 16.º lugar, com 18 pontos, enquanto o Penafiel é oitavo, com 26.

Os penafideleneses entraram melhor e a criar perigo muito cedo, logo aos três minutos, com um cabeceamento de Pires, mas depois baixaram de ritmo e o Arouca foi assumindo o comando das operações.

Depois de duas oportunidades falhadas, o Arouca chegou ao golo aos 15 minutos. Kiko cobrou um livre a partir do flanco direito e, num lance confuso na pequena área, Adílio fez o golo, depois de um primeiro cabeceamento de Fábio Fortes.

Empolgados pela vantagem, os locais voltaram a marcar, numa recarga de Bukia, na sequência de um pontapé de canto. O extremo congolês atirou de primeira, à entrada da área, sem deixar cair a bola, para o fundo da baliza.

A segunda parte foi praticamente uma nulidade em chances de golo e só se contabilizaram duas, já depois dos 90. Areias, de cabeça, fez a bola passar perto do poste, enquanto Fábio Fortes, para os locais, atirou de fora da área ao lado da baliza.

Jogo no Estádio Municipal de Arouca.

Arouca - Penafiel, 2-0.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Adílio, 15 minutos.

2-0, Bukia, 21.

Equipas:

- Arouca: Stefanovic, Thales, Pedro Pinto, Benny, Kiko, Bruno Alves (Soares, 89), Didi, Adílio, Bukia (Breitner, 82), Malele (Massaia, 71) e Fábio Fortes.

(Suplentes: Rui Vieira, Massaia, Sanchez, Soares, Breitner, Toni Correia e Arteaga).

Treinador: Quim Machado.

- Penafiel: Ivo Gonçalves, Pedro Lemos (Areias, 66), João Paulo, Luís Pedro, José Gomes, Romeu Ribeiro, Tiago Ronaldo (Gustavo, 46), Ludovic (Yuri Araújo, 46), Vasco Braga, Fábio Abreu e Pires.

(Suplentes: José Costa, Vini, Rafa Sousa, Hélio Cruz, Gustavo, Yuri Araújo e Areias).

Treinador: Armando Evangelista.

Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Vasco Braga (29), Luís Pedro (31 e 81), Bruno Alves (40), Romeu Ribeiro (57), Stefanovic (68), Didi (85) e Kiko (86). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Luís Pedro (81).

Assistência: Cerca de 600 espetadores.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Patrícia Viegas

Espanha e os fantasmas da Guerra Civil

Em 2011, fazendo a cobertura das legislativas que deram ao PP de Mariano Rajoy uma maioria absoluta histórica, notei que quando perguntava a algumas pessoas do PP o que achavam do PSOE, e vice-versa, elas respondiam, referindo-se aos outros, não como socialistas ou populares, não como de esquerda ou de direita, mas como los rojos e los franquistas. E o ressentimento com que o diziam mostrava que havia algo mais em causa do que as questões quentes da atualidade (a crise económica e financeira estava no seu auge e a explosão da bolha imobiliária teve um impacto considerável). Uma questão de gerações mais velhas, com os fantasmas da Guerra Civil espanhola ainda presente, pensei.